sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

A barba

A barba roçava no pescoço
Os cabelos entrelaçavam-se, cachos, dreads, tudo solto, misturado, embaralhado
As mãos percorriam o rosto
Pareciam querer quebrar a lei da física
Dois corpos queriam, sim, ocupar o mesmo lugar no espaço
E então já não eram mais duas pessoas, mas sim uma massa úmida, feita de laços e nós.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Foi crucificado, morto e sepultado...

Quem? Cristo?

Não, o amor.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Ho ho ho. Uma postagem de natal que nada tem a ver com ele.

Eu devo ter problemas.
Problemas em ficar relembrando pessoas passadas.
Problemas em não saber o que eu quero.

Sério.

Querer alguém, ultimamente, só serve para masturbação.
Cadê o amor?

Eu quero mais.

Muito mais.


E que tudo não termine numa gozada de chuveirinho.

domingo, 2 de dezembro de 2012

Bons conselhos

Dizem que conselho, se fosse bom, ninguém daria.
Mas isso nem sempre é verdade.

"mas, pra ficar bem... tu tem que ver o que te fez ficar assim... cabisbaixa e tal... achar o foco da situação e meter o pé nele, senão não adianta"

Farei isso.

sábado, 1 de dezembro de 2012

Ilusão

Leio coisas que você escreve e fico querendo crer que são para mim.
Que tolice.
Que narcisismo.
Que egoísmo.
Não devem ser para mim.
Talvez eu goste de me iludir, mas é que a ilusão, nesse frio em que vivo, é um pouco do que me resta.
Fico criando estórias de um mundo azul claro (sempre achei o azul mais agradável que o rosa).
E depois me afogo em minhas descrenças, em minhas melancolias, em minhas pequenas depressões.
Não tem como seus ditos, criados ou copiados, serem para mim!
Quem sou eu para tal?
Mas apegos e desapegos são questão de tempo.
E nós temos todo o tempo.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Todas as declarações que eu não posso fazer.

Todas as declarações que eu não posso fazer.
Tá dormindo? Espero que sim. Tenho ânsias de ciúmes ao pensar que você possa estar ao lado dela.
Um ciúme tão tremendo com o que eu já senti antes por uma pessoa muito especial.
Não sei se você seria uma outra pessoa especial.
Só sei que lembro de você. Que quero te ligar. Ouvir tua voz .Conversar.
Mas prefiro me manter à distância do que sofrer com uma rejeição.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

De onde as pessoas tiram a ideia que eu estou me relacionando com alguém?
Gata, não tou me relacionando com ele. Aliás, nem com ninguém!
Pior que nem ficando com alguém direito eu estou quanto mais me relacionando!!!
Mas, se você super apoia esse meu tal relacionamento... massa.
Eu super apoio também. Aliás, super apoiaria. Se fosse outra época, outros interesses e quem sabe até outras pessoas.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Melancolia


Antes, melancolia.
Eis que de repente o ventilador cai no chão.
Olho.
Eis que de repente a corda da rede se quebra e eu caio no chão.
Não sem antes de, no meio do caminho, existir uma quina de uma cadeira.
Agora, melancolia.
E um roxo na perna direita.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Felicidade em comprimidos


Cansada das fragilidades, das pílulas de felicidade instantânea
Sinto meu mundo fora do eixo e um desanimo gritante que não me deixa endireitá-lo
Quando a felicidade é tomada em pequenos goles, eu quero me embriagar
Para depois ter a certeza que foi tudo falso, tudo em vão
Ressaqueando a verdade de uma vida fora do sonho
Talvez eu só precise de um empurrão
E que esse não seja para um precipício
Já ando olhando o chão infinito
Onde tudo me suga

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Sempre um grande amor

É um tal de lembrar sempre dele, mesmo quando não há o mais. Mas eu lembro mesmo assim.
Amores verdadeiros não morrem nunca. O que morre são as pessoas.
E eu me lembro de cada detalhe seu, em lembro da última vez que nos vimos, da última vez que nos falamos por telefone.
Será que eu vou lembrar para sempre?
Estando triste, estando feliz...
E engraçado que hoje eu falo seu nome! Quando quando podíamos conversar você sempre me pedia para dizer, e eu não dizia. Te tratava com uma tímida indiferença, falava seu sobrenome. Besteira minha, ou talvez porque eu queria me sentir sempre sua amiga. Medo de estragar tudo.
Hoje você não está aqui. Hoje eu falo seu nome. Hoje tenho mais maturidade para decodificar tudo que eu sempre senti.
Não que com outras pessoas não possa existir.
Mas o que é real não morre, nem substitui,
Cada pessoa é única.
E você sempre será um grande amor, Felipe.

sábado, 20 de outubro de 2012

Esperas


Talvez as coisas não soassem tão estranhas se não as idealizássemos demais.
Idealizamos encontrar alguém e quando, porventura, encontramos, parece que não era nada daquilo.
Talvez porque esperamos demais.
E por isso nos decepcionamos.
Esperamos aquela visita que nunca veio.
Esperamos aquele livro que nunca lemos.
Esperamos aquela flor que nunca chegou.
É porque acreditar no seu castelo nas nuvens é um bom sonho de felicidade.
Mas a vida é outra coisa, coração.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Sabe quando você vê algo de uma pessoa e tem uma vontade enorme de dizer que é muito fã dela, que admira ela, que pensa em escutar o que ela fala...
É estranho.Não posso dizer isso.
Mas eu sinto, sinto como  eu senti no dia em que escrevi poemas outrora.
Só me resguardo.
Quem sou eu para me meter em sua vida?
Mas sentir é inerente a isso.
A gente sente, mesmo que nunca precise ser correspondido...



E por mais que doa isso.

domingo, 14 de outubro de 2012

sem saco pra sair
sem saco pra dançar
sem saco para ouvir música
sem saco para ler
sem saco para arrumar a casa
sem saco para me arrumar
sem saco para namorado
sem saco para paquera
sem saco para amig@s quanto mais para "amig@s"
sem saco para beber
sem saco para botar no cesto de lixo
sem saco para ajudar minha amiga a mexer no excel (mas é minha amiga)
sem saco
só com fome

Ter sonho erótico com primo é errado?

X)
Quando você vê duas pessoas que você já ficou juntas você pensa em quê?
E quando essas duas pessoas que você vê juntas você ficou ao mesmo tempo, como é que fica?

Devaneando...
Um pouco sobre mim, um pouco sobre você...

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Às vezes eu vejo umas mensagens dela para ele
E umas curtidas dele para ela.
Sinto ciúmes.
Ele foi, e é, uma pessoa admirável.
Mas quando vejo os dois (e confesso que evito ver)
Tenho uma certeza imensa de que eles são lindos juntos.

(E ah, não estou a falar de nenhum ex-namorado meu!! Evitando logo qualquer ciúme bobo!!)


quinta-feira, 4 de outubro de 2012

É sério isso, Iole?
Sério mesmo?
Sério.
Não tou na pilha de ficar com ninguém.
Tá, ninguém é exagero... Abro exceção pro meu ruivinho.
E só.
E mesmo assim, não é aqueeeeela exceção...
Só ando um pouco sem saco e enjoada de tudo e todos.
Tá, tudo bem, um ou outro até dá uma vontadezinha, mas sabe aquela vontade que nem é tão grande?
Acho que preciso de algo que me surpreenda.
O resto tá tudo mais ou menos no mesmo.
É como se tudo andasse morno.
Na mesma marcha.
Tic tac de relógio.
E não, não tou em fase bi ou homo.
Mulher nunca foi exatamente meu forte, e as poucas que ainda me sobraram andam menos interessantes que os desinteressantes homens.
Afe, eu que estou exigindo demais ou o mundo que está fraco?
Surpreenda-me, mundo.


domingo, 23 de setembro de 2012

Pensamento viaja e vai buscar meu bem querer, não posso ser feliz assim, tem dó de mim, o que que eu posso fazer?

Ligo, não ligo, ligo, não ligo...

Sabe quando se quer incontrolavelmente ligar para uma pessoa? Mas aí eu penso que é melhor deixar as coisas correrem mais naturalmente... Eu com meus impulsos tendo a afastar quem me interessa.
Mas ao mesmo tempo lembro de um amigo, no segundo ano de colégio, me dizendo: Iole, a ocasião é a gente que faz!
Mas como saber quando devemos fazer a ocasião acontecer?
E se eu tiver arriscando demais em ligar?
E se eu tiver me abstendo demais em não ligar?
Porque talvez se fosse só um casinho eu estaria menos preocupada.
Mas com ele eu tenho muito medo de ouvir um não.
Eu poderia cair em inúmeras maneiras místicas de decidir isso, como um bem-me-quer mal-me-quer, ou que nem em Vidas Secas quando a personagem  crê que determinada decisão vai depender da acertividade de um evento aleatório.
Mas, sejamos mais racionais!
E o quando continua sendo cruel!



terça-feira, 18 de setembro de 2012

Eu gosto dessas coisas meio platônicas, sabe?
Gosto mesmo...
Acho massa estar encantada com alguém!
Se não tivesse com quem me encantar, não teriam alegrias nem sofrimentos, então sobre o quê escrever?
Levando em conta que parcela do que escrevo é sobre relacionamentos amorosos...
E todos os meus amigos já sabem de quem se trata meu novo platonismo.
Bem, se bem que esse platonismo agora é um pouco diferente, pois não se encaixa mais na esfera do não conhecer. Já nos conhecemos, já ficamos. Talvez ele não saiba só o tanto que ele era alvo do meu imaginário!
Mas sou tranquila em relação a isso.
Quando cansar desse amor imaginário, passo para outro.
E nesse intervalo de tempo sofro sem ter em quem pensar!
Mas por enquanto ainda tá tranquilo...
E com o pensamento positivo que ainda vai dar certo!

Alegria alegria

Quero comemorar!!
Quero sair correndo e tascar um beijo na boca dele!!
Quero sair correndo, pegar um beck e tascar um beijo na boca dele!!
Mas ele não tem nada a ver com o motivo da atual alegria...
Mas eu queria comemorar!!
E bem que poderia ser com meu ruivo lindo!!

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Aaaaaaaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!!!!!!!

Me sentindo mais boba que banda de rock, que um palhaço do circo Vostok!

Mas é como disseram: "Você emana tanta energia em querer conhecer ele que vai acabar conhecendo..."

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

O que está acontecendo comigo?
Ando tão de saco cheio das coisas que tou me permitindo errar?
Não gosto de errar.
Mas não tou sabendo acertar.

Merda.

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Ella

Tem dias que a gente se sente
Um pouco talvez, menos gente
Um dia daqueles sem graça
De sol a bater na vidraça...

Ella cantarolava essa canção desde a hora em que acordou. Estava naqueles dias chatos em que se questionava de tudo. E nem estava na TPM... Mas é que de repente muitas coisas lhes pareceram erradas. O seu curso na faculdade, a sua maneira de se relacionar com as pessoas. E Ella se lembrou de conversas antigas, de choros antigos, quase todos nesse mesmo tom: "Será que eu não acerto nunca?".
Ella às vezes se sente assim, não que seja sempre, mas às vezes. Que cabecinha confusa! Uma hora se achava bastante confiante, em outra se achava medíocre!
Nesse dia em que cantarolava a canção Ella pensava estar vivendo uma má fase de escolhas. Talvez um sentimento de inadequação.
Há tempos não se sentia assim!
Era bom... e era ruim... é que esse estado era interessante. Ruim, mas bom. Confuso não?
Ella sentia-se confusa.


Nota do Autor:
Ella é humana demais...


segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Minúcias

Da próxima vez olhe primeiro nos meus olhos, ela disse silenciosamente
Queria sentir como era ser realmente vista
Mas os olhos deles primeiro olharam seu decote
Aquilo a excitou
Não se coloca decotes se não se tem vontade que eles sejam notados.
E isso ela afirma sem nenhuma hipocrisia
Ele nada respondeu, só sorriu
E olhou outras vezes para o decote
E outras para seus olhos
Ela olhava para os olhos dele
Gostava deles, bonitos, sedutores
Mas olhava também para seu corpo, suas pernas
Ele, do mesmo jeito, nada disse
Será que ele percebe que eu olho para ele? Ela se perguntou
Se percebe, faz pouco caso
Mas mesmo assim ela não deixou de pensar em como seria bom só abraçar ele
Ou só passar seu rosto no dele, como num carinho
Ela estava meio triste naquele dia, mesmo com todos os motivos para estar feliz
E tinha horas que pensava em se aninhar nos braços dele
Mas que tolice a dela
Ele só queria comer
Ele só queria a comer
Não que ela não quisesse comer ele, e ela queria
Só que naquele dia ela queria muito mais seu abraço
E nos atos falhos eles se denunciavam
Ela olhava
Ele observava
Senta, amor
Ela não conseguia
Pode ser no seu colo? Ela pensou, mas não disse
Ou ao seu lado...
Porque para ela era muito mais interessantes o sentir aos poucos
De uma maneira diferente do que tinha sentido antes
E mesmo que ele, talvez, só quisesse o decote
Ela queria, simplesmente, seus olhos

Lindo...

Eu tentei não querer, e vinha vindo até pensando nisso.
Mas foi só te olhar...

sábado, 4 de agosto de 2012

O amor morreu, bebê

O amor morreu, bebê...
Quando?
No short colorido na porta do bar.
O amor já tava morto, bebê.
Eu sei disso.
Até porque foi natimorto em essência.
Mas nem por isso deixamos de, por nossos receios, recriá-lo.
O amor morreu, bebê,
Há três anos atrás.
Morreu e levou com ele nossos sonhos.

terça-feira, 31 de julho de 2012

Acho que qualquer dia irei fazer um texto só falando sobre  a anatomia dos paus...

Essas minhas novas inspirações...

Eu gosto de paqueras prolongadas, prolongadas, não enroladas.
Gosto  daqueles amores platônicos, de ver passando na rua e o sangue gelar.
E sabe o que eu gosto mais?
Quando depois de tempos (ou anos), finalmente rola algo!!
O ruim só é quando as coisas não passam de uma simples ficada.
Bate o medo de não querer aparentar desespero.
Bate o medo de nunca mais rolar de novo.
Ah, mas tudo bem, sou eu, Iole, e comigo as coias nem sempre são tão boas assim!
É porque quando tudo tá dando certo demais rola um medo de dar tudo errado daqui a pouco...
Trabalho, grana, ficar com O gatinho...
Putz!!! Bem, mas eu quero mais: trabalho, grana e O gatinho de novo na cama!
Mesmo que ele durma depois na rede...
Queria aqui falar particularidades do gato, mas o problema é que muita gente lê isso aqui...
Mas... ô lá em casa!! Imagine o que eu quero dizer que é muito gostoso!!! Muito, anatomicamente bonito mesmo!
Ai ai!!!
Melhor que a encomenda...
Melhor que o esperado!
Até tinha medo de ser pequeno, pois homem grande às vezes é pequeno...
Mas... é perfeito :)
Bem... mas eu tava muito bêbada...
Hun... acho que irei pedir um tira-teima!!!
Essas minhas novas inspirações!
E como hoje é dia do orgasmo... Pensarei nele já já!

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Enamoro-me

Enamoro-me de um garoto que não é dessa terra alencarina.
Sinto-me muito bem quando conversamos. E às vezes até necessito da ajuda e opinião dele.
Ele me emite vibrações positivas e juro que as sinto!
Isso é bom...

Das despreocupações dos relacionamentos não sérios

Não é que eu esteja fugindo de relacionamentos sérios.
Não é isso.
Se surgir algo que valha a pena realmente, aí sim estarei disposta.
Mas...
O problema são os desejos!
No livro Confissões de Adolescente tem um capítulo que fala que desejos são como bolhas de sabão.
E realmente são.
Lindos, até que se acabam.
E mais lindos ainda quando são vários!
E eu quero alegrias!
Quero despreocupação!
Quero amigos a quem eu possa ligar e não achem que eu quero prendê-los...
Quero toda a graça e cuidado de um possível romance.
Quero a falta de preocupação de uma 'boa amizade'.
Quero aquele rapaz que a muito eu suspiro.
Quero aquela menina que a pouco conheci.
Quero aquele outro que de vez em quando dá o ar da graça.
Já levo muito a sério meu filho e meu trabalho.
Deixa eu levar na brincadeira o resto!
Porque para querer se estar com alguém de verdade tem que valer muito a pena para ambos lados.
Tem que ser especial.
Vamos brincar!!
Vamos fumar um, beber alguma coisa e fazer sexo?
Ou não...
Pois na realidade não estou afim de sair dando para qualquer um.
Confuso isso?
Não, só compreenda: não querer nada sério não significa não querer ninguém!
Vamos viver tudo que há pra viver. Vamos nos divertir!

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Sobre homens, inteligência e facebook...

Sabe o que eu acho fascinante? Pessoas inteligentes...
Tenho um verdadeiro fascínio por homens inteligentes. É o maior afrodisíaco que pode existir.
Vejamos por exemplo o facebook das pessoas.
Tem cara que é muito bonitinho, mas não tem nada de mais sério em suas postagens.
Mas Iole, como assim, você está julgando alguém pelas postagens dela no facebook?
Não, não, julgo também pessoalmente!
Mas é que diz muito da pessoa também. Se a pessoa é mais zen, mais reservada, falante...
Agora basta eu ver que o cara tem opiniões parecidas com as minhas e que muito além disso demostra uma sagacidade e inteligência maior que a minha... pronto, gamei!
Mas por que esses caras parecem ser os mais inacessíveis?
Putz, menino, menino, como você é interessante!!!
Só porque eu gosto de meninos tão largados, que curtem rock e mpb!
Poderia ficar a noite toda escutando (e nesse caso lendo) sobre suas lindas rebeldias...
E continuo por aqui, procurando tipos tão parecidos.
Mas é que não tem jeito: não existe nada que dê mais tesão do que inteligência!

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Um post que começou com um sentimento e terminou com outro...

Eu tava a pouco tempo atrás numa fase ótima da minha vida.
De repente tá tudo despencando.
Tou com cada vez mais vontade de pegar minha mochila e sumir.
Mas sumir pra onde com um filho?
Queria ter grana, ir prum lugar mais calmo, montar meu próprio negócio. Viver de amor. Viver de arte.
Mas eu nem faço nada de arte. Sou um zero à esquerda até no que escolhi como faculdade. Não trabalho com comunicação social, não sou atriz,.
Numa boa, Não tou bem.
Para quem desejou tanto minhas derrotas, conseguiu, parabéns.
Virar bode expiatório em trabalho, ninguém quer. Não nasci para ser jesus e ser crucificada. Quase arrependida de não ter seguido os ensinamentos do mestre Raulzito.
♫ Mamãe não quero ser prefeita, pode ser que eu seja eleita, e alguém pode querer me assassinar... ♫
Mas é errado querer sempre mais?
Porra, eu não tou derrubando ninguém.
E sou derrubada o tempo todo.
Tou cansada.
Mas sei que nada é para sempre. Se hoje tou assim, amanhã estarei no topo, meu bem.
Quero só uma casinha em frente à praia, muita maconha, muitos livros e meu filho.
Quero um companheiro também. Mas isso, agora, é parte dos problemas.

*********

Nada como um bate-papo animado na internet para melhorar a noite!!

*********

É muito candidato a Galas, dentro do meu eterno platonismo...
Mas eu sou assim... gosto de admirar :)
É bom...
Pior é viver sem esperanças!



sábado, 7 de julho de 2012

É demais pedir amor?

Meu coração poderia parar de bater assim tão forte nem que fosse por uns minutos.
Pode bater fraquinho, assim como me sinto.
Pressão demais, problema demais, gente estúpida demais.
Eu que tenho que parar de me estressar com gente de caráter duvidoso. E essa foi uma dica certeira que ouvi. Não de uma pessoa, mas de várias.
Odeio mentira. Odeio hipocrisia. Odeio gente se passando de amigo para querer te fuder por trás.
Tem inveja de mim?
Só pode.
E o outro que me confundiu. Não sabia o que queria. Queria tudo ao mesmo tempo. E eu tenho a impressão que deveria tratar todas iguais.
Por um momento achei que eu poderia ser especial.
Não era.
Não tou bem hoje.
Tive uma noite deveras reveladora.
Sobre gente ruim.
Sobre gente indecisa.
Mas de uma coisa eu tenho certeza: dos meus amigos que gostam de mim.
Obrigada por estarem onde estão, porque eu amo vocês.
Obrigada por cuidarem de mim, e amigos cuidam dos outros! Se preocupam se está bem, se vai chegar bem. Faz cup nodles (é assim que escreve isso?)! Diz palavras de apoio, bota no taxi...
Amizades nos alegram.
E eu preciso de amigos sinceros.
E eu tento sempre a amizade antes de tudo.
Para pessoas apenas indecisas, vale uma amizade.
Para pessoas cruéis, vale desprezo.
O ruim é ter que desprezar alguém que o resto da vida vai te acompanhar. Sombra, encosto.
Tou chata hoje. Chata e revoltada.
Sou chorona, quem me conhece sabe. Já chorei demais.
Chorei até por besteira, pois a besteira virou pingo em copo de água cheio.
E eu tava confusa. Tava mesmo.
Assim como esse texto.
Aqui não falo de uma pessoa, falo de duas, de três, de mil.
E eu tava confusa com o indeciso. Mas uma resposta lacônica para uma pergunta direta faz tudo mudar.
Agora posso me sentir menos confusa, pois já sei a resposta.
Agora posso olhar para o menino dos olhos sedutores sem me sentir culpada.
Mesmo que esse menino seja também só amizade.
Agora posso rasgar cartas que já passaram de validade.
Agora eu posso eleger uma nova inspiração para meus pensamentos.
Agora eu posso dominar o mundo!
Mas não... só irei trabalhar mesmo.
Queria que o menino fosse. Só para alegrar meu olhar.
Me deixa viver isso agora, pois sei que se acabará em pouco tempo.
Desinteresse colhe desinteresse.
Mas sendo só amigo já tá valendo.
Os desejos são meus e eu saberei cuidar deles.
Não quero ódio. Quero amor.

♫ Enquanto eles se batem dê um rolê e você vai ouvir, o que alguém já dizia, que eu não tenho nada, antes de você ser eu sou, eu sou, eu sou, eu sou amor da cabeça aos pés... ♫

Sejamos amor.


quarta-feira, 4 de julho de 2012

Tive um sonho quase erótico com um boyzinho que nunca fiquei.
Com certeza vou olhar para ele de uma maneira bem diferente quando nos encontrarmos!

Pelo menos é gatinho... porque às vezes aparece cada coisa nesses sonhos que afff :/

terça-feira, 3 de julho de 2012

Escritos perdidos de um dia qualquer


sabe aqueles dias em que as coisas não estão dando muito certo?
daí a pessoa pensa, vou me animar
começa a beber, fuma um beck e já quer escutar belle and sebastian.
putz, sério, eu gosto desse som, mas ele sempre me deixa com um quê de melancólica. se eu partir pra gran depois (o que é provável) aí fudeu tudo de vez.
um puta trabalho se encaminhando para dar errado, tpm, trabalho de manhã, lavar roupa, limpar armário, varrer sala, se queimar no fogão, quebrar uma xícara, se cortar com a xícara quebrada.
parou né?

*********

alguém quer me adotar hoje?
sério?
amigos, tou carente. chata, triste, melancólica, querendo emagrecer, me sentindo estranha, tentando arrumar a casa sem conseguir.. sintetizando: estou de tpm.

**********


é por isso que para tristeza não existe melhor remédio que bebedeira!
tá tudo lindo!

daqui a pouco estará tudo ressaca, dengue existencial, como li de um amigo esses dias e super levei para mim já!

*******************

-- só quem tá de pilequinho a esta hora! e sozinha! adoro!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

-- tou!!
mas tem horas que ou é isso ou me afundo em angústias!

* *******

-- quer se casar comigo?
 __  heim?
__ eu sou boa gente, trabalhador, não tenho muito dinheiro, mas sou trabalhador
--- mas eu não casaria por dinheiro!
-- mas aqui no seu país, mulher bonita que nem você só se casa com quem tem dinheiro

conversa entre ela  e um mulçumano que não lembro de que país.
mas ele queria casar. na cabela dele, já tendo uma esposa muçulmana  aquilo era o certo;

mas quando, entre amigas brincamos...
-- vaio com ele pro barroso!


brincamos com a submissão?

brincantes...

**********************

olhando fotos tenho todo o direito de sentir ciúmes né???
eu sinto!


*****************

ah, de boa, sem muita boa vontade para manifestações de amor facebokianas.
não estou nelas.
aliás, sou a exclusão delas.
e aliás podem nem ser, podem ser só paranoias minhas!

mas é que ele tem um olhar extremamente sedutor...

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Perfeição +18 :)

Que que é isso!!
Perfeição!!!

http://www.xvideos.com/video771704/suicide_girls_2

(Ótimo sugestão, caro amigo que não identificarei!)

domingo, 24 de junho de 2012


Conversa entre amiga...

-- Foi bom?
-- Pra caralho!
-- Então fez foi certo!

♫ Não tem certo nem errado, todo mundo tem razão e o ponto de vista é que é ponto da questão... ♫

Desabafo de uma pessoa egoísta

Eu sou uma pessoa confusa pra caralho.
Como pode alguém num dia tecer poesias a um amante e pouco depois ser sugado loucamente por um desejo sexual incontido?
Porque o amor não é só sexo.
E sexo muito menos é amor.
Sexo é carne, desejo, vontade.
Amor é imaterial. É imateria. É Promethea.
Amor é bossa nova, sexo é carnaval.
E eu não quero me sentir eternamente culpada pelos meus impulsos. Uma certa Pollyana e um jogo do contente. Já tá feita a besteira, então, paciência, pelo menos retire as coisas boas dela.
E foi bom.
Me desculpe, mas foi muito bom.
O que é diferente, e confuso.
É como se cada coisa fosse boa de uma determinada maneira.
O sexo foi bom. Foi talvez a transgressão que eu precisava para sair da monotonia.
Mas o sexo em si não faz com que a minha admiração fosse perdida. Ainda admiro. Ainda gosto.
Mas não soube respeitar.
E é como se dentro da minha loucura coubessem duas ioles. Duas pessoas. A que diz foda-se e a que sofre.
E sabe qual é o melhor de tudo?
Saber que nada no final vai dar certo.
Será que serei sempre imatura de não conseguir controlar certos ímpetos?
E sendo mais confusa ainda de ter certeza de ter gostado. Não do que ficou do lado de fora do quarto. O que ficou do lado de fora fez com que eu me sentisse uma pessoa péssima, escrota.
O que ficou do lado de fora ficou mais dentro. Doeu. Em você. Em mim.
Sinto-me confusa que é como se uma parte de mim quisesse gritar, gozar e gozar.
Enquanto a outra fica sem saber como te encarar.
Gostares diferentes.
E às vezes a gente não sabe dosar isso. Acaba, como sempre, enfiando os pés pelas mão.
Um luta constante entre meu id e meu superego.
Quando o id vencer se torna coisa boa?
Não deveríamos nos preocupar com isso. Deveria ser sempre bom.
Mas meu superego me condena. E isso é ruim.

Caro Raul... eu não sou ego para ser ista. Sou mais que tudo id.
Mas sou extremamente egoísta.


quarta-feira, 20 de junho de 2012

O tempo do abraço

Abraço bom que dá vontade
De ficar só ali quietinho
Mãos que se enroscam
Dedos que acariciam
Uma vontade imensa de não sair dali jamais
Ou quem sabe de o tempo parar
E não se ter preocupações
Nem horários
Nem nada mais
Só sua cabeça em meu colo
Minhas mãos em seus cabelos
E nossas respirações...

domingo, 17 de junho de 2012

Gosto de gato arredio

Gosto de gato arredio, arisco, desses que ficam só observando
Gosto de gato de canteiros
Gosto até da inacessibilidade
Gos
      to
             de
                     ga
                        to
                               ar
                                  re
                                     dio


                                                                                                                   Quase intocável no seu cantinho

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Incapaz

Queria entender de onde vem tamanha insegurança. Sentimento ruim de incapacidade. Vontade de desistir de tudo, pegar uma mala e sair por aí. Mas não é um sair só por descobrimento, é como se fosse uma fuga mesmo. Já fiz isso antes. Mas hoje tenho o Tuê. O Tuê, aliás, veio para isso, para me fazer atar pés, para virar planta para ele poder voar. Se não fosse o Tuê será que estaria ainda aqui com minhas inseguranças e meus medos?
Por que me achar tão incapaz de tudo?
Quando eu acho que estou conseguindo vêm todas essas vozes de novo: você é péssima na profissão que escolheu; se acha inteligente, mas é só pose; não sabe fazer amigos; é antipática... E por aí vai.
E pode o mundo tentar me fazer ver diferente, mas o problema não é o mundo, sou eu.
Sinto vontade de desistir de tudo e sair correndo.
Covarde.
Mas não vou.
Ou talvez eu só não tenha achado ainda no que ser boa.
Só para me lembrar de minha mãe dizendo que na minha idade se sustentava sozinha e já tinha um carro.
E eu aqui, infantil, sem saber fazer nada direito.
Quero autonomia, mas meto os pés pelas mãos.
Quero fazer as coisas direito.
Mas parece que tem gente que nasce apto para fazer as coisas, sabe. E eu me vejo uma merda em quase tudo que tento. Tentei comunicação, e era uma merda, tentei audiovisual, e era uma merda, tento teatro e sou uma merda.
E, puxa, não sou tão antipática. Talvez só não saiba como chegar nas pessoas.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Inseguranças

Às vezes me perco em minhas inseguranças bobas.

Medo de tentar.
Medo de atrapalhar.
Medo de incomodar.
Medo de ser ridícula.
Medo de não conseguir.

Quanto medo que só atrapalha.




domingo, 10 de junho de 2012

Tem coisa mais chata que TPM?
Domingo por si só já é chato.
Não precisava de TPM para acompanhar.

Sem saco pra nada.
Daqui a uns  dias eu tou melhor.
Espero.

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Quero, quero, quero!

Não gosto de coisas combinadas.
Já disse isso?
Acho que nunca dão certo.
Mas não é que seja o nunca o problema, mas o problema é a frustração de quando não dá certo.

Tem que ser selado, registrado, carimbado, rotulado, avaliado...

Quero tudo.
Quero comer.
Quero sexo.

E acho que meto os pés pelas mãos.

Quero, mas sem combinação.
Quero, mas sem hierarquia.

Quero boas amizades.
Boas!

Quero, quero, quero.
Mimada!

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Te quero porque tua boca sabe gritar rebeldia

Te quero porque tua boca sabe gritar rebeldia ao mesmo tempo que transmite toda a doçura do teu olhar.
Gosto de bocas que gritam.

Gosto dessa tua dualidade.
Rebeldia
Doçura

Porque somos bem em pedaço de mal, somos mal em pedaço de bem.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Tem um playboyzinho que vive dando em cima de mim em um dos lugares que eu trampo...
Mas, puta que o pariu, ele usa camisa da Calvin Klein!

Pra quebrar o mimimi que tá esse blog!

Porque hoje eu queria me filmar!
Um filme gostoso, pornográfico!
Tem dias que é assim... e tem dias que eu tou nos dias!
Em dia de ouvir sacanagem, de gozar e gozar!
Então me delicio sozinha, na companhia dos xxxs!
Sim, foi uma boa gozada...
Pena que muito solitária!

E aí, gatinho cera, pode ser, ou tá difícil?

Me faz gozar passando tua barba no meu pescoço, indo com calma, do jeito que você faz, me deixa louca querendo sentir teu sexo em mim, mas você brinca, diz que vai mas não vai, me excita por completo! Talvez nem imagine que me faz ter orgasmos só assim... Ou imagina e por isso mesmo faz assim!

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Da contradição de se ter ciúmes, de quando sabemos que além de dois existem mais.

♫ Quero levar uma vida moderninha, deixar minha menininha sair sozinha, não ser machista e nem bancar o possessivo, ser mais seguro e não ser tão impulsivo, mas eu em mordo de ciúmes! ♫
Ciúmes de tremer as mãos, de sentir o peito oco como se nada houvesse ali dentro.
Nós mesmos somos o ápice da contradição.
Ella não aceita que elle tenha outra. Briga, chora, grita. Mas ella mesma tem outros.
Quando é com a gente tudo é válido? Ou vivemos nessa eterna contradição moral do ciúme? Sentimos um ciúmes doentio, mas não queremos nós mesmos deixar de sentir e ter nossos prazeres. É que torna-se quase impossível isso!
Como entender um mundo que além de dois existem milhares? Como deixar de sentir, de ter tesão, de desejar e, por quê não, de amar milhares de vezes? Somos todos iguais.
O ciúme é só vaidade nessa terra de inseguros?
Nem eu mesma consigo me compreender. E se fosse só eu talvez me sentisse errada, louca. Mas são todos! Reparados em pedaços de conversas, em olhares contidos ou escancarados, num gesto, num aperto de mão! Somos todos possessivamente amantes!
Mas é que é confuso e conturbado mesclar liberdade e possessão.
Querer livre para ser livre ou ser livre para querer livre?
Vivemos assim nessa corda bamba de um risco prazeroso.
Tudo é dual, a guerra é produto da paz, e ciúme é fruto do saber dos próprios desejos.
Como é que eu posso querer alguém e ao mesmo tempo ter tanto medo de não ter as outras maçãs que estão no caminho?
E como eu posso continuar querendo, e sofrendo, e tremendo que nem vara verde de bambu de um ciúme tão ruim assim?



sábado, 19 de maio de 2012

Sabe quando se quer trabalhar em um lugar, quer oportunidades, elas quase não surgem, daí quando surge você está em casa doente, febre e garganta?
Porra.
Eu vou.
Me dê pelo menos meia hora para o remédio começar a fazer efeito.
Alopatia uhul.

Pior, não consigo nem fumar unzinho com essa garganta assim.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Retalhos

Canto cantigas, fumo um, canto mais, vontade de beijar, exercício de surrealismo, dizer o que pensa, penso em você, sexo amor, chocolate e olha que nem de chocolate eu gosto, foi só uma palavra que veio,  praia, vento, frio, serra, sol, ler numa sombra em frente ao mar, abraçar você, sentir seu cheio, tuê correndo, amo muito, amor eterno, música calma, violão, berimbau, cheiro de tarde, te ouvir, te admirar, cansaço, tempo, vamos?, loucura, o que você quer?, tem coragem para isso? paciência, meu amor, paciência, infãncia, cansaço, vida, coração, vida, saudade, pai, mãe, amigos, acampar naquela ilhazinha, não ter pressa, o tempo não pára, mas tudo pede calma, alma, iluminar a sala de amor, quero dormir, trabalho, trabalho, sonho contigo, quero você, quero vocês, amores, só porque tem um encanto que a tempos não sentia, só porque quando tou longe sinto saudades, loucura, falar de dois, um, nós, três, amor de mãe, querer de mulher, bem querer,...

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Quando, pela sinestesia, subjetivamente sentimos algo, nos deixamos contaminar por uma arte, sentimos e transpiramos qualia, onde está a mente? O que é ela?
Existência ou fruto de imaginação?

"Se ele era um sábio chinês que sonhou que era uma borboleta, ou se era uma borboleta sonhando que era um sábio chinês..."
Querer escrever algo e parar diante de um papel em branco... Ou de uma página html em branco!
Que grande sufoco!


Melhor ir estudar!

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Meu olhar

-- O que você vê quando me olha assim?
-- Que pergunta difícil! Subjetiva!
-- ...
-- Eu fico te admirando...


terça-feira, 15 de maio de 2012

Escritos bêbados

Mas um escrito bêbado, desses que se tem dificuldade até de entender o que está no papel!

Só porque eu quero que você esteja comigo na minha sensatez, quero que você esteja comigo na minha loucura, e só porque abri uma página e era você nela!
Sincronicidade?
Coincidência?
Nós dois?
Ou não?
Que merda, heim!
Pensei em você e você estava ali...
Eu te desejo com todas as liberdades que possa ter, mesmo que com elas estejam embutidos meus ciúmes.
Me desculpe por não ser a pessoa ideal.
Só me queira.
E sejamos SINCRÔNICOS!

Ps, a foto não ficou comigo, mas a poesia sim!

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Das poesias do sono que não se sabe dizer

♪♫♫♪ O amor só dura em liberdade, o ciúme é só vaidade, sofro, mas eu vou te libertar, infinita é tua beleza, como podes ficar presa que nem santa no altar... ♪♫♫♪

Ah, o gostar...
Quando você sonha com o cheiro, deseja teus cabelos, tua pele. Por mais que o outro seja interessante, amigo, legal, não é a mesma coisa.
Coisa boa é ter seus cabelos em minha mão, é sentir o seu gemido quando te toco. Coisa boa é isso! O resto é o resto!
Coisa boa é querer ver teu sorriso de novo, é pensar em você no meio da aula de signos (e não estou falando de zodíaco)...
Pensei em te escrever meus sentimentos, mas não quis te assustar nem muito menos te afugentar. É muito cedo, não?
Mas já falei antes por aqui que eu sofro com minha urgências.
É um medo de não te ver mais.
Quero poder conhecer suas partes, sua mente, sua vida. Quero poder te escolher, quero poder ser escolhida. E isso tudo requer tempo!
Eu sei!
Mas e se esse tempo nunca existir?
Te desejo livre, para que venha a mim quando assim desejar, sem imposições. E desejo mais ainda que essa liberdade caminhe lado a lado comigo, com a minha liberdade, para sermos livres juntos... Só a liberdade traz a união...

Tinham poesias em meus sonos,  coisas lindas para falar...
Mas acordo e todas essas palavras se enevoam, passam como música em minha cabeça, numa melodia que só eu posso ouvir...
Não sei escrevê-las. Não sei dizê-las. Receio-as.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Sonho, sexo, paixão, vontade imensa de ficar e não pensar em nada... ♫♪♪♫

terça-feira, 8 de maio de 2012

Quando vem essa insônia no meio do nada acompanhada desse sentimento de que o mundo é uma merda, pode crer que é TPM.
Daí começam minha tristes viagens em fotos alheias e aquela sensação de que tem algo errado.
Mas não tem.
Tá tudo na mesma.
Daqui a 5 dias tudo melhora.

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Eu juro que tento me tornar uma pessoa séria.
Mas o universo não conspira a esse favor.







Ainda bem!!
http://blogseacasomequiseres.blogspot.com.br/2012/01/me-deu-nojo-olhar-para-aquela-cena.html

Só digo uma coisa:
Deu certo demaaaaaaais!!!

:D

Das inspirações

Todo romântico escritor que se preze tem em seu currículo inúmeros musos e musas.
E há quem pergunte da frivolidade dos sentimentos deses escritor.
Não são frívolos, nem muito menos fugazes, são reais. Grandemente reais, irritantemente reais, perfeitamente reais! Nem que sejam por pouco tempo.
São confetes, não é mesmo?
Me encanto profundamente o tempo todo! Gosto disso, gosto de me encantar! 
Gosto de gostar! Amar, amar, amar!
Nascemos para isso!
E viva a vida que brinda essa humilde escritora com Galas Éluards para encantar!
E não me estranhem, não me julguem e nem muito menos pensem que não tenho sentimentos verdadeiros!
Tenho... Todo o tempo!
E temos todo o tempo do mundo! 
Inteligência é afrodisíaco.


terça-feira, 1 de maio de 2012

Juro que queria demais uma ótima companhia agora!
Onda, onda, onda!
Puxa vida, que fim de semana louco e maravilhoso!
Eu disse que estava para a vida!!
E acho que a vida está para mim, coração!!!
Fim de semana lindo!!
Revi amigos queridos, reverei amiga querida, trabalhei, me diverti, trabalhei e me diverti! Conheci melhor uma pessoa maravilhosa, um querido!
Gente!
Bom!

************

E músicas que não param, pensamento que não para!!

domingo, 29 de abril de 2012

A gente nasce todo dia é pra viver melhor!

sábado, 28 de abril de 2012

Porque não basta amar alguém se você não sente falta dessa pessoa todos os dias da sua vida.
Porque não basta amar alguém se você não procura em outras pessoas traços do que seria seu e dela.
Porque não basta amar alguém se trazemos na mente lembranças que não se apagam.
Não basta amar.
Amamos.
E só.

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Porque é, com amável certeza, uma das mais lindas músicas que eu conheço!

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=DTfpXJeofOg


Cecília
Chico Buarque


Quantos artistas
Entoam baladas
Para suas amadas
Com grandes orquestras
Como os invejo
Como os admiro
Eu, que te vejo
E nem quase respiro
Quantos poetas
Românticos, prosas
Exaltam suas musas
Com todas as letras
Eu te murmuro
Eu te suspiro
Eu, que soletro
Teu nome no escuro


Me escutas, Cecília?
Mas eu te chamava em silêncio
Na tua presença
Palavras são brutas


Pode ser que, entreabertos
Meus lábios de leve
Tremessem por ti
Mas nem as sutis melodias
Merecem, Cecília, teu nome
Espalhar por aí
Como tantos poetas
Tantos cantores
Tantas Cecílias
Com mil refletores
Eu, que não digo
Mas ardo de desejo
Te olho
Te guardo
Te sigo
Te vejo dormir



terça-feira, 24 de abril de 2012

Confetes


Encantos são como confetes,
Lindos quando jogados ao ar!
Quem não gosta?
Lindos, coloridos, divertidos!
Quase vitrais na luz formando arco-íris!
Vão descendo, flutuando, quiça levitando!
Tocam no meu rosto, nos meus braços...
Vão descendo, descendo...
Caem no chão.
E dá uma vontade louca de pegar todos eles novamente nas mãos,
Jogá-los lá pra cima!!!!
Lindos!!!
Mas não peguei,
Não pegamos.
Ficaram lá, no chão, sem graça, mortos, frios.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Pensamento matutino ao som de Belle & Sebastian

Acorde num piano que se confunde em versos... E quando um piano se mistura com uma guitarra, até talvez uma perfeição portisheadiana, mas ainda naif, como som de triângulo e zabumba lá no sertão, que faz querer uma rede e uma varanda (e confesso nem gostar de rede)... Mas é só uma vontade calma...

domingo, 15 de abril de 2012

É muito mais fácil se soltar, colocar máscaras, ser puta, quando o que se quer é momentâneo.
Sabe o que é difícil? É quando é além disso...
Quando se tem vergonha de ligar e ouvir um não...
Quando não sabe se deve dizer que adorou a noite com medo de que ele fuja correndo...
Isso que é difícil!
Mas e se eu não fizer nada disso?
Como vai ele saber?
Porque tem gente que é sexo e vontade de que a pessoa vá embora.
Com você é vontade de estar cada vez mais junto, dormir mais, acordar mais, ouvir mais Portishead...

Ninguém é dono de ninguém.
Nem existe contrato de uso exclusivo.

É só que é muito bom quando você tá junto!

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Os meios justificam os fins, Maquiavel?

Que diferença há entre uma pessoa que faz programa e a outra que troca afeto e/ou promessa sexual por interesses empregatícios?
Prostituição não é só do corpo.
E não me entendam mal! Não sou aquela careta que vai criticar quem tem liberdade sexual! Não é isso!!
Até porque quem tem teto de vidro não atira em telhado algum!!
Não critico o ato sexual em si, critico apenas os fins que nesse caso são esperados.
Os meios justificam os fins, Maquiavel?

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Quer seu meu amigo? E isso vale para mulheres também. Seja pelo que eu sou.
E eu sou chata. Sinto sono e sempre quero ir para casa dormir!
E de vez em quando eu me canso. Canso dos lugares, das pessoas.
Mas eu cobro algo dos meus amigos:  Amizade.
Pelo que somos, não pelo que podemos oferecer materialmente apenas.

Vamos viver bem...
;)

quarta-feira, 14 de março de 2012

a arte de ser confusa
a arte
confusa
de ser

terça-feira, 13 de março de 2012

Sonos caetaneados

Já quero ver você hoje, amanhã, depois!
Acho que tenho problemas com intensidades...
Mas sou assim mesmo, intensa!
Quando quero, quero de verdade! Mesmo que deixe de querer no minuto seguinte.
Mas aí vem a máxima pequenoprincipiana de cativar alguém todos os dias...
Só que, me interessei!
Queria conversar mais e pessoalmente, queria te conhecer melhor...
Será que é isso?
Vamos nos jogar para ver no que vai dar!
Se não der, não deu, paciência,,,
Mas e se der certo?  Será que vai ser lindo!
Dormi ouvindo Caetano, acordei em estado de graça!
E você, como está?

segunda-feira, 12 de março de 2012

Correr
Sol e chuva
Praia e amor
Mente que transpassa a onda do eterno
Caminhos verdes de folhas secas
Quando da sequidão do mundo brota a alma
O artista que grita
Vida
A terra transborda em vida, coração!

terça-feira, 6 de março de 2012

Medos, luzes e incompetências

Não tenha medo de mim.
Tenha medo da sua incompetência de não conseguir as coisas sem tentar rebaixar o próximo.

Eu confio na minha luz. E você?

quinta-feira, 1 de março de 2012

Ainda penso em você...
Gostaria de te ligar, dizer parabéns, e ouvir tua voz...
Sempre..

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Vejo uns boyzinhos até bonitinhos me paquerando...
E eu sem muita vontade.
Será que estou ficando doente?
Mas sei lá...
Negando tudo o que eu disse a alguns posts atrás, hoje não estou com vontade de um sexo sem compromisso.
Ah, se ainda fosse uma verdadeira amizade colorida ainda vai... Mas só sexo por sexo...
Como diria uma amiga minha: se quer vir até minha casa me comer de graça, pelo menos paga a janta.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Acho que estou parando no tempo...
Ando chata e exigente
Cansada da mesquinharia que engole o mundo.
E cansada de ficar calada.
É... eu devo realmente estar parando no tempo...
Mas realmente espero um homem que seja homem de verdade
E olha que não estou falando em sentidos homofóbicos
Só tou cansada de menino.
Homem tem que se valer ser o que é!
Quase me arrastando nesse longo tempo
Tempo longo de esperas
Achando, inutilmente, do lado de minha soberba
Que as pessoas serão menos otárias.
Sim, eu continuo não gostando de muita gente...
Só sou na minha.
Mas não aceito babaquice pro meu lado.
É tanto pavão na pista que quase não conseguimos ver aquela borboleta cantora...
Acho que tou parando no tempo porque o tempo para mim é outro!

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Era um bolo de carnaval...
E bolo esse de verdade!
Com recheio de brigadeiro!
E de beleza marrom esverdeada...

;)

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Texto para a cadeira de Produção de Texto Dramático. Inspirado no curta O Cão Andaluz.


O SER, MULHER
Por Iole Godinho


Personagens:
PAPA
MULHER
MULHER 2
MULHER 3
MULHER 4
MULHER 5
MULHER 6
6 MULHERES-VAGINA
7 HOMENS

Mulheres vestidas de preto com máscaras enormes no formato de vaginas. Elas gritam e gemem. Uma pessoa vestida de papa entra.

PAPA:
“Toda a desgraça do homem, Abençoai-vos oh deus, esse ser, que tanto sofrimento causa e causou ser esse de olhar maligno, que nas atitudes de Eva já se fez presente. Ser que na primeira olhada se deixa seduzir pelo demônio. Que tem no sorriso, olhos marejados, olhos falsos, ambíguos. Um ser que nasceu de uma costela, já arranca desde a sua criação uma parte do feliz homem. Homem esse senhor, que abdica até de suas partes para dar nome à criação mais infernal que já existiu: a mulher. Peço senhor, encarecidamente, razão, paz e serenidade, para suportar essa tentação. Abençoai-vos senhor, para que esses seres malignos se redimam e se resignem na palavra da santa igreja, nos templos sacros. Que não aprendem nunca o poder da oratória, para que não possa enganar os verdadeiros seres de deus, os homens. Que aprendam o ofício que lhes é garantido, o de servir. Se tens que ser abençoada, para consigo levar um filho de deus na barriga, que tenham que ser muito bem guardada para que nesse ventre não carreguem também o filho da desgraça. Abençoai-vos, meu deus. Perdoem essas mulheres da sua vã existência.”

Uma mulher entra, aponta para o papa e grita:

MULHER:
Foi ele, foi ele!

Todas as vaginas se ajoelham e começam a rezar. O papa se aproxima da jovem que gritou e corta a sua garganta. Ela cai morta. Ele oferece-a ao sacrifício e sai. Homens entram. Eles vestem macacões pretos e máscaras pretas. Os macacões são abertos nas partes íntimas, deixando o pênis à mostra. Eles cantam, em outra rotação, cantigas de roda. Se aproximam da mulher morta e começam, a lambê-la, farejá-la como se fossem cães. As mulheres-vaginas se enroscam, como se as máscaras fizessem sexo. Quanto mais os homens lambem a mulher morta, mais as vaginas se entrosam entre elas.
Toca a marcha nupcial de Mendelssohn. Todos se colocam em posição de sentido (menos a mulher morta). Alguns casais se formam entre os homens e as mulheres-vaginas. Alguns saem felizes pela platéia; outros saem aborrecidos, ou o homem, ou a mulher, ou ambos. Uma das vaginas (a última) se bate como se não quisesse se casar, mas dois homens a levam à força. A mulher morta se levanta, e como zumbi, diz:

MULHER:
            TÍTULO I
DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
Art. 1o  Esta Lei cria mecanismos para coibir e prevenir a violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos do § 8o do art. 226 da Constituição Federal, da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Violência contra a Mulher, da Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra a Mulher e de outros tratados internacionais ratificados pela República Federativa do Brasil; dispõe sobre a criação dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher; e estabelece medidas de assistência e proteção às mulheres em situação de violência doméstica e familiar.

Outras cinco mulheres surgem da platéia. Uma se levanta por vez e diz:

MULHER 2:
Art. 2o  Toda mulher, independentemente de classe, raça, etnia, orientação sexual, renda, cultura, nível educacional, idade e religião, goza dos direitos fundamentais inerentes à pessoa humana, sendo-lhe asseguradas as oportunidades e facilidades para viver sem violência, preservar sua saúde física e mental e seu aperfeiçoamento moral, intelectual e social.

MULHER 3:
Art. 3o  Serão asseguradas às mulheres as condições para o exercício efetivo dos direitos à vida, à segurança, à saúde, à alimentação, à educação, à cultura, à moradia, ao acesso à justiça, ao esporte, ao lazer, ao trabalho, à cidadania, à liberdade, à dignidade, ao respeito e à convivência familiar e comunitária.

MULHER 4:
§ 1o  O poder público desenvolverá políticas que visem garantir os direitos humanos das mulheres no âmbito das relações domésticas e familiares no sentido de resguardá-las de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.

MULHER 5:
§ 2o  Cabe à família, à sociedade e ao poder público criar as condições necessárias para o efetivo exercício dos direitos enunciados no caput.

MULHER 6:
Art. 4o  Na interpretação desta Lei, serão considerados os fins sociais a que ela se destina e, especialmente, as condições peculiares das mulheres em situação de violência doméstica e familiar.

As mulheres vão ao palco, pegam a mulher morta pelas mãos e saem com ela do teatro.


quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Tem que ter face, gatinho...
Novíssima forma de paquera!

E eu que sou do tempo do Mirc...
Eita idade avançando...
Sabe quando você deseja tanto, tanto, tanto que certa pessoa esteja online?
Ai ai...

Pior eu...
Eternamente platônica...

Viva meus platonicismos!!

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Fica online, liga, manda sinal de fumaça, email, telegrama, código morse, sms, pombo-correio!!

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Como não se sentir velha quando você paquera com um gatinho e descobre que ele é quase 10 anos mais novo que você??
Como???

Uma dose de formol, por favor...

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

O novo sempre vem...

;)

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Bicicletas e caminhos...

Vim, cantando, feliz, rindo, na minha bicicleta...




Não se assuste pessoa se eu lhe disser que a vida é boa!!


E vim pedalando e rindo!!!
É tão bom andar de bicicleta por uma rua vazia, assim, sem sol, fresco, só você, rindo e cantando...
E quando porventura passava por alguém, ficava a me perguntar
Será que essa pessoa me acha uma louca? Será que não entende meus risos?

Uma perdida, risos!

Vodka, energético...

Goles

Mais outra

-- Largaram uma vodka!!

-- Largaram uma vodka...

Eita!!

- Opaa!!

Mais uma dose é claro que eu tou afim!!

Com coco?? Boooommm!!!

...

Um verdim num moranguinho?

Vou feliz pelo caminho!!

Bicicleta, vento,  vento, vento,. risos!

!!!!!

E é isso!!

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Grandes amizades são sempre grandes amores...
Grandes amores são sempre grandes amizades...

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

O bom dos relacionamentos é quando os pensamentos conseguem se interligar!
Sejamos amizades e amores em todos os sentidos!

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012


Como é que uma pessoa pode estar assim, sem saco para nada, como eu estou?
Sem saco de faculdade, sem saco de trabalho, sem saco de computador, sem saco, sem saco, sem saco.
E ainda por cima com essa insuportável crise de ansiedade que não para de latejar.
Quero reviver antigos amores, pois os novos não me encantam.
Quero uma pílula de felicidade, não de felicidade maquiada, mascarada, quero apenas encarar as coisas mais positivamente.
Quero novidade.
Quero viagem
Quero Tuê.
Quero rever meus amigos antigos.
Quero andar por ruas antigas.
Quero tomar aquele velho navio.
E muita coragem numa bagagem a espera de zarpar.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Eu admiro realmente as pessoas que correm atrás de quem o/a interessa.
Admiro mesmo.
Queria ser assim.
Mas tenho vergonha. Tenho receio de estar incomodando.
Penso sempre que se a pessoa quiser ela virá.
Mas o que eu penso no meu íntimo parece soar como um não me incomodo nem me interesso.
Não, não é.
Só sou eu, estranha, imatura, sem saber lidar com meus sentimentos.
Estranho falar com alguém no msn e ficar receosa de mandar cheiros ao final... ou de pensar em um ao invés de dois...
Estranho...
E bom...
Bom por querer bem...
Te adoro também...
E fica bem...

Os manequins preferem a noite

Escrevi esse texto para a cadeira Produção do Texto Dramático do curso de Licenciatura em Teatro do IFCE, onde, atualmente, curso o 4º semestre.
Minhas tentativas de autora de texto teatral ainda são fracas, mas... um dia chego lá! :)


Os manequins preferem a noite
Por Iole Godinho


Personagens:
Cantador
Eugênio Leandro
Romanza
Percival
Pequena
Mulher
Homem
Mendigo
Manequins (em torno de 05)

Cancioneiro

Entra pelo fundo da platéia o Cantador.

CANTADOR
-- Essa é a história de Eugênio
Que também era Leandro
Nasceu em Fortaleza
Mas foi criado em outro canto
Em Limoeiro do Norte
Terra de intelectuais
Trabalhou em teatro
Bailes, rádios e jornais
Aprendeu tocar viola,
Desenho, entalhe e escultura
Foi reisado, circo mambembe
E se entregou à essa cultura
Ao voltar pra capital
Já letrado e experiente
Começou a escrever contos
Contando as histórias de toda gente
Disse em rodas de conversas
Que viveu tudo o que contou
Que eram histórias de verdade
Não um sonho que sonhou
E é esse letrista ilustre
Que com vocês eu deixo aqui
Com sua noite dos manequins
Que vocês irão ouvir
Pois agora eu vou-me embora
E não me ponho a repetir

Sai do palco.

Romanza

Entra no palco Eugênio, com um caderno e um lápis na mão. Ele se encosta à esquerda do palco e começa a escrever.
Barulho de vento e árvore. Entra no palco uma garotinha (Romanza) que se senta na beirada e fica olhando pro horizonte. Ao fundo pessoas vestindo um macacão bege (os manequins), exatamente iguais, passam. Elas se arrastam, se embolam, como se fossem poeiras a passar pela estrada, num ritmo lento Aparece Percival, se aproxima da menina. Os manequins paralisam.

EUGÊNIO LEANDRO
-- Um ritual que se concretiza como uma semana que passa como um queijo de coalho, podendo-se retalhar a quentura a facão. O calor é apalpado como um cão felpudo que dorminha debaixo de uma árvore ao meio dia. Tem ele uma quentura latejante que pulsa nos pés de cerca e serra. Romanza.

A garotinha e Percival se olham e se levantam. Ela o puxa pelos braços e sai bailando e rindo pelo palco. Ele vai atrás maravilhado. Saem de cena. Os manequins congelados ao fundo voltam a se arrastar, se embolar, até saírem de cena.
Eugênio Leandro sorri. Volta a escrever.

Pequena

A segunda garota entra ao palco (Pequena). Barulho de risadas, buzinas. Entram os manequins, mas agora transfigurados de prostitutas, drogados. Eles passam por Pequena, interagindo com ela. Entram uma mulher e um homem. Cada um de um lado do palco. Os manequins continuam passando ao fundo. A mulher e o homem se seduzem até envolverem pequena na sedução. Começa uma luta de sedução. Hora a mulher, hora Pequena seduz o homem.

EUGÊNIO LEANDRO
-- Um calor tépido numa atmosfera ovóide onde uma ameaça de explosão só produz sensualidade. Um corpo pequeno abatido como uma perdiz perdida em selva de pedra. Duas gerações que caminham juntas por um único túnel de luzes piscantes. Dois corpos, um corpo.

O homem, a mulher e Pequena voltam a dançar juntos. Os três saem do palco dando risada. Os manequins continuam passando, como prostitutas e drogados, até congelarem.
Eugênio continua a escrever.

A noite dos mendigos

Entra em cena um mendigo. Ele se arrasta pelo palco rindo, como um louco. Ele passa pelos manequins e começa a manipulá-los. Faz novas posições, ri.

MENDIGO
-- Vamos, vida! Essa vida que ainda lateja na crosta na crosta invertida que reveste o centro de Fortaleza.  Entre profundezas de uma cidade luz, qual luz que faria paris tornar-se meticuloso bibelô em estantes de barões. Luz que no gueto escuro torna-se vela a apagar, sem oxigênio a queimar. Loucos! Loucos! Eu, eles! Em insones caminhos! Quem é você quando tudo que faz é ser a vida de outro? Uma vida escrita, brincada, recontada, como em conto de cordel em bolso de criança. Torna-se lenda, torna-se manequim. Plasticidade endurecida, falsa crença de liberdade. Acha-se pássaro, quando irrealmente é origami. Nascemos lá, no cume dos pelos de um coelho, e vamos afundando, afundando até nos acomodarmos na sua pelagem, acreditando nesses ideais de felicidade, família, religião, estado. Quando seremos Sofia? Se já não somos! Seríamos personagem de conto, romance. Quando olharemos para o Grande Irmão e nos rebelaremos? Quando deixaremos de ser manequins? Quando?

O mendigo dá risada e se dirige à Eugênio Leandro. O puxa e começa a bailar com ele pelo ambiente. Entram os demais personagens: Cantador, Romanza, Percival, Pequena, Homem, Mulher. Todos dançam. Mendigo passa  por eles e à medida que vai encostando neles eles paralisam. Para então com Eugênio Leandro ele ao centro do palco e começa a moldá-lo até transformá-lo num manequim. Olha para tudo, pega o pandeiro do Cantador e sai dando cantando:

MENDIGO
-- Essa é a história de Eugênio
Que também era Leandro
Contava histórias, reinava vidas
Mas num dia como encanto
Percebeu que nada era
Manequim de nova era
Preso num eterno engano

Fim.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Sério isso?

\o/ \o_ _o_ _o/ \o/
(Iole fazendo dancinha ridículas com os braços...)

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

PA, amizade colorida...



Sempre fui favorável a uma boa amizade!
PA, amizade colorida... sei lá que nome dar!
Mas confesso que é algo difícil. 
Tem homem que se assusta com isso. Acha que pegou a mulher ela já se apaixonou.
Às vezes acontece. O que nem sempre é bom.

Tive um relacionamento assim durante alguns anos. Foi sempre muito bom. A gente se respeitava e se amava, da nossa maneira, claro. E a nosso maneira era tão nossa que não cabia ninguém dentro dela, cabia o mundo!
Sinto falta disso.

Às vezes me envolvo com alguém e na mesma hora penso que essa pessoa seria um excelente amigo colorido. 
Acho esse termo tão anos 80, mas não sei qual seria a melhore referência!

Vamos viver bem, gente!
Sexo é bom e faz bem!

E o melhor da amizade é que depois pode-se comentar sobre os fatos. Não fica aquele clima chato de uma não-sei-relacionamento.

Queria que fosse assim.
Simples e fácil!

E como diriam amigas minhas que eu admiro pelo simples fato de acharem tudo fácil:
Pode ser ou tá difícil???


terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Quando eu era mais jovem e reclamava que determinado lugar que havia ido só tinha gente feia meu pai me dizia: Inclusive você que estava lá...
Hoje em dia vou a um lugar cheio de gente bonita e continuo me achando a mais feia...

Tem algo errado...
Porra auto-estima, sobe uns degraus aí!!!

sábado, 7 de janeiro de 2012

Parei para ler algumas coisas antigas minhas, aqui nesse blog...
Acho que já escrevi mais e melhor...
Será que minha criatividade está esvaindo-se?
Ou será que falta vinho barato e beck?
Beck tem...
:D

♫ Veja um poeta inspirado em coca-cola, que poesia mais estranha ele ia expressas? ♫


sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Sabe aqueles dias em que se está com uma sensação estranha?
Sou eu hoje...
Tá corroendo o peito.
E eu nem sei o que é.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Princesa...

Me deu nojo olhar para aquela cena.
Outra poderia ter sido, poderia até dar uma tristeza, mas aquela me deu nojo.
O enjoo enfim melhorou um pouco, depois do telefonema recebido..
Mas desencantou sabe.
Desencantou.

O outro fez um elogio.
Me encantou!
Quem sabe um dia...

Desencantos, encantos...

Um eterno ir e vir de sentimentos, uma onda, um mar.
Preciso de sol, vento e sombra para poder viver em paz!

Queria sonho de princesa de encantos permanentes.
Sem o triste penar de um final existente.
Quero flores, música, cheiros...
Quero beijos em um fim de tarde, começo de manhã...

Princesa.

As mulheres me assustam. Elas devoram.
Eles se deixam devorar.
E eu sofro silenciosamente no meu canto.

Princesa.
 
Se acaso me quiseres.... Design by Exotic Mommie. Illustraion By DaPino