segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Em épocas de primeiros amores, toda minha raiva e ciúmes explodia em forma de cólica.
Lembro de uma paixãozinha que tive, que quando me dispensava eu tinha dores horríveis. Mas não sabia nem domar essas dores ainda!
Ainda hoje tenho essas cólicas.
Com menos frequência, afinal de contas vamos crescendo, amadurecendo e aprendendo a lidar com as desilusões.

Escrevi um bilhete dia desses... um bilhete moderno, depoimento de orkut... Enviei. Voltei. Apaguei.

Se essa cólica continuar é capaz de eu precisar de um remédio.
Um remédio para cólicas sentimentais!
Como diria um amigo meu: Capaz...

O pior é quando a cólica, não satisfeita de incomodar, sobe e bagunça no peito, faz até o coração bombar diferente. É quando o sangue circula errado, arrepia a pele, faz quase sentir frio em pleno Ceará...

domingo, 29 de agosto de 2010

E posso cantar-te em versos, canções não musicadas, rimas perdidas pela madrugada. Posso cantar-e até em poemas, mas tudo é tão complicado que eu nem sei ao certo o que achar.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Tenho problemas com excessos.
Noite meio Rê Bordosa.
Acho que é por isso mesmo que gosto de me aninhar. Me acalma, me coloca com os pés no chão.
 

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Quero dias de 36 horas
Quero um tempo para descansar
Quero muito trabalho
Quero muito sossego
Quero colo e aconchego
Quero sexo e afago
Quero mel, melaço
Quero seus braços
Quero meu travesseiro
Quero tudo ao mesmo tempo
Mas nem ao certo sei o que quero

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

As coisas andam meio confusas.
Quero respostas, mas tou cheia de perguntas.
Mentiras, mentiras e mentiras.
Queria ser mais paciente, procurar e esperar as respostas virem com calma.
Mas me afobo. Mando mensagem. Vasculho na internet.
No entanto continuo sem respostas.
Será só uma irônica coincidência?
Não consigo acreditar nisso.
Ouvi da sua boca, num carnaval em que viajei, que mãe que é mãe não abandona (??) o filho.
E pai que é pai?
Quero verdades.
Pelo menos uma vez na vida.
Verdade.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Sem saco pra internet.


Muito boa essa série da Globo.

Fui.

Vamos aprender a ser filhos-duma-puta.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Já tive borboletas que cantarolavam ao ver alguém. Hoje minhas borboletas estão temerosas. Não querem voar. Porque será esse medo?
Elas não borbulham felizes em meu estômago. Elas estão engasgadas em meu peito, como se quisessem sair num grito. Um grito mudo, surdo, um grito sentido, invocado, ecoado.
E talvez uma vontade assim, de dentro, quase viceral, um tanto coronária, de ter você aqui ao meu lado.
Bongo para ver se melhor consigo me expressar. Não sei.
Não consigo expor aqui meu romantismo preso, perdido, incopmpreendido. Romantismo sob qual a lua vislumbra o mundo com seu olhar doce e gélido.

Odes odes aos corações!
Ode ao amor!
Por mais fulgás que um dia ele possa ser, sempre amor!
E quem sou eu para me abstrair e me obstruir nesse terreno!
É careta falar de amor?
Ouvir Odair José?
Cantar, vibrar!
Toca Raul!!!
"Tu és o grande amor da minha vida, pois você é minha querida e por você eu sinto caloooooor..."

Toca tudo!
Som, sons!
Toca a vontade, porra!
Deixa ela tocar!!!
Quis eu fazer um texto. Um texto não, um  poema, uma poesia, uma letra de música que fosse.
Mas não quis postar aqui.
Não quis que fosse lido.
Não por você.
Tem coisas que não sabemos dizer, desejos que não sabemos expressar.
Sei lá, estranho.
Só sei que foi sobre você.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Sou eu...
Não completa,
Que aqui, acaso seja afirmação, torna-se negação quando diz completo eu.

Sou eu, parte de mim.
Não deixo de ser eu.
Só não sou apenas assim...

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Hoje ela não veio.
Fiquei esperando.
Mas ela não veio.
E eu me senti só.
Toc toc toc
Quem é?
Vim te visitar.
Quem é?
Não me reconheces mais?
Ah, é você. Não lembro seu nome. Aliás isso pouco importa. Mas é que toda vez que você aparece eu me sinto meio mal, meio insegura, meio em dúvida, me sinto gorda, penso em bulimia, me sinto cansada. Não sei se tou preparada para te receber hoje. Por que você veio?
Vim. Só isso. Teu problema é esperar sempre pela Melancolia. Dela já és amiga.
Eu não quero te ver.
Vai abrir a porta? Vai me deixar entrar?

Fecho a porta. Resolvo dormir.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Das descobertas do errado

Uma vez vi um filme, desses que passam pela madrugada, onde um dos personagens era um punk, e ele começava a namorar a 'putinha' da rua. Um dos caras foi criticá-lo, escaldando a garota, e ele respondeu: "Eu gosto de putas." Virou as costas, saiu, e continuou com a garota.

Acho às vezes que eu gosto do errado...
Acho às vezes que eu sou o errado...

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Barbas, cachos...
Passando descompassado ao som de um rock'n roll
Eu tinha mil idéias
E um pouco do verde
Mas aí tudo se se foi
E ficou um copo de vinho barato

E um pensamento deveras ousado

Hoje eu tou que tou!
Será a lua?

Acho que a minha lua entrou em conjunção com Vênus...
Não, não, devo estar falando besteira! Não entendo bulhunfas disso!

Sonhei contigo essa noite, mas não foi um sonho erótico... era um sonho carinhoso.
Eu, penetrando com meu uniforme rajado, num campo, onde nem sei se quero entrar!

Menina, menina, menina... tu dizendo o que disses agora no grupo e não querendo uma leve intervenção silenciosa e úmida da minha parte... sacanagem!! Fazes isso porque sabes o efeito!!!

E hoje isso tá colcha de retalho, artefato de fuxico...

E mais um copo de vinho barato

Não minha filha, vou te dar uns copos novos, você só tem essas coisas feias de plástico...
Ganhei taças.
Tou bebendo vinho num copo de requeijão.

domingo, 8 de agosto de 2010

Refúgio

Refúgio impermeável molhado em plumas de cimento
Sós em aconchego deveras sossegado
Enquanto o mundo em planícies de rochedo
Revela ao sol o seu azul desbotado
Como se dá o perdiz ao tredo
Amargo delírio letargo

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Eu fui entrevistada!
E nem foi por meu pai!!
Porque assim, filha de jornalista, sabe como é né!
Entra no Covil do Ogro para ver!!

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Eu geralmente não gosto de metade das pessoas que conheço. Isso nunca foi segredo para ninguém que me conhece.
Mas tem uma coisa que eu sei fazer, que é ser no mínimo educada.
Coisinha desagradável falar com alguém na rua e a pessoa te medir de cima a baixo com cara de bosta. Ia aqui colocar Cara de Cu, mas achei muita sacanagem para com a galera do Preacher xingar alguém com o nome de um dos seus personagens.
Essa galerinha, sei não, se acha demais. Qual o problema? Ciúme? Inveja? Ah, faça-me o favor! Se for ciúme do namorado, meu amor, ele nem de longe faz meu tipo. Se for inveja, não vejo o porque pois te acho uma garota muito bonita. Inveja do meu senso de humor privilegiado é que não pode ser, né?!
Todo o bom humor que eu tava durante o dia foi se esvaziando, esvaziando, até chegar num nível quase zero.

Maldita TPM.
Malditas pessoas babacas.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Porque hoje é o meu aniversário!

Sim!!
Hoje é o meu aniversário!!
E como sou uma pessoa boazinha, darei dicas aqui de coisas que eu receberia de bom grado!
Sei que todos estamos sem dinheiro, então deixo claro que são só lembrancinhas, nada especial!!


1. Escolham primeiro o bolo...






 2. Algumas coisinhas para o lar...




3. Para visitar...




4. Para me vestir...




5. Especiais...


6. E um desses de 28 cm!!



Em caso de dúvida ultrapassem!
 
Se acaso me quiseres.... Design by Exotic Mommie. Illustraion By DaPino