quinta-feira, 29 de junho de 2017

Eu sou muito besta, fico olhando foto, sorrindo, pensando... Me falam: "Vá com calma", mas eu sou impulso! Viver enquanto existe algo, aproveitar! E, quem sabe em um sonho, me sentir menos insegura, confiar mais! Mas aí há o sorriso encantador e isso fode com tudo...

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Basta eu começar a me envolver com alguém que surge convite das amigas para farrear, boy dando em cima, antigo paquera reaparecendo... É sério isso, produção???

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Calma, calma. Difícil pensar assim. Logo eu, que já me jogo! Mas o problema é que é tão lindo! O presente, o carinho e o cuidado. A besteira de perguntar no barbeiro se eu gostei do que o senhor fez, pois isso é o que importa. O se importar! O me ver chateada com algo e me empoderar! A conversa, o colo, o sexo! Merda, merda, merda! E eu disse que não iria me apaixonar e estou aqui, tremendo de desejo e de medo ao mesmo tempo! Mas é só para dizer que eu gosto (muito) de me aninhar nos seus braços. Que eu também me sinto bem em sua companhia, como voce falou que se sente na minha. E que eu tenho medo de você se afastar porque eu grudo, quero estar perto, e deixo claro isso! Porque me sinto feliz em acordar com um bom dia, mesmo que por whatsapp. E eu disse que não ia me apaixonar. Eu disse isso a mim!! E cá estou eu, boba, querendo que isso seja tudo verdade!

sábado, 17 de junho de 2017

Confusiamentos confusos de confusões confusionadas.
Eu e meus eus.
Tudo e nada.
Todos e um.


quarta-feira, 14 de junho de 2017

Oh lá um problema, massa, vou desviar! Tá vindo, tá chegando, ooopa, e pah, lá vou eu caindo de cara no problema.
De boas, eu tenho problemas.
Hoje acordei com saudades tremendas. Meu peito chega faz reviravoltas. Lembro do meu avô trazendo pastel, ou sonho, ou o acarajé da esquina, eu gostava mais de pastel, de vento, e ele sabia. Lembro de ter lido uma crônica em que contava a história do pai que todo dia levava sonhos para casa, a filha, já enjoada, jogava na privada, mas não contava a ele. E eu sentia isso, sentia que um dia enjoaria do que meu avô trazia, mas eu não diria. Ontem gastei todo dinheiro que tinha na bolsa comprando sushi. Meu filho tinha reclamado na noite anterior que na casa do pai tinham comprado sushi, mas não compraram o que ele gostava. Eu estava meio longe de casa, horário de pico de trânsito, ia pegar um ônibus, pensei em voltar andando ou pegar um ônibus mais adiante, passei por um lugar que vendia sushi, comprei tudo que pude, voltei andando, feliz! Sentia, talvez, o que meu avô sentia, o senti. E acordei com o peito tremendo de saudade...

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Estranho é querer conversar com uma pessoa e não poder mais. Falar uma besteira que seja! Querer contar aquela fofocas, rs! Não falar sobre relacionamento, não é isso. É querer falar sobre algo que só teria sentido falar com quem soubesse do caso, e essa pessoa era a única que sabia. Sensação de fofoca inacabada!

domingo, 4 de junho de 2017

É bom começar a gostar de novo de alguém, eu fico assim, com um sorriso bobo do tamanho do mundo! Sorriso que se mistura com lágrimas, mas são lágrimas boas! E minha ansiedade que não se controla, começo a imaginar nos dois deitados, rindo, conversando, um parque, uma praia... Calma, calma, calma! Não sei onde isso vai dar, ou se, por acaso, vai sair do meu campo imaginário, nada disso sei. Só sei que estou encantada, pela conversa, pela sintonia, pela sincronia!
 
Se acaso me quiseres.... Design by Exotic Mommie. Illustraion By DaPino