quinta-feira, 30 de março de 2017

Sabe o que também dói? Saber que ele não está nem aí. Está de boassa, como me disseram. E eu fico me perguntando como fui tão burra esse tempo todo. Ele nunca gostou de mim de verdade, cada vez mais percebo isso. Se não gostava por quê me pediu em namoro, em noivado, em casamento? Dizia que queria filhos, que queria vir morar comigo. Por quê ser tão cruel assim? E você segue sua vida, sem remorsos, sem sentimento, rindo de babacas que nem eu. Você deve ter achado muito engraçado quando eu chorava de felicidade por achar que era amada! Eu só quero que essa dor passe. Não quero mais chorar por você. Quero te esquecer completamente. Mas me dou ao direito de estar triste. Não tenho que perdoar, não tenho que aceitar ser tua amiga. Não tenho. Posso e devo estar triste, afinal eu te amava. Como é difícil para mim dizer te amo, e eu te disse. E você só queria brincar comigo, olha, a idiota, dizendo que me ama e achando que eu a amo. Eu tou com muita raiva. Eu quero que essa raiva passe, vire desprezo. Não quero ficar triste, chorando, por um ser desprezível que nem você. Por favor, tempo, me cura.

quarta-feira, 29 de março de 2017

Um dia os rancores passam e deixam de doer. Sei que esse dia vai chegar e eu estou com todas as portas abertas esperando por ele. Mentira, só estão entreabertas, mas um dia estarão escancaradas. Me deparei com uma foto dela entre os prints que apaguei. Tenho raiva, ódio, nojo. Dela, sim, dela, pois a ela me comparei e acabei me diminuindo. Por quê ela? O que ela tem assim de tão especial? E essa comparação que é infeliz, ficar me colocando pra trás por uma doidinha qualquer. Resta só engolir a humilhação, engolir o sentimento ruim, ou então vomitar tudo, tudo que tá guardado e me faz um mal danado. Ele, um mentiroso, ela uma sonsa. Se combinam perfeitamente. Nojo. Cara, quando isso vai passar? Não quero olhar para uma merda de um print e chorar de novo. Não quero me sentir a idiota enganada por tanto tempo como fui. Só queria que passasse mais rápido. Mas, confesso, ainda não superei.
Eu preciso escrever. Sobr qualquer coisa. Só escrever. Todo rompimento é triste. Radical, de uma vez, ou comedido, aos poucos. Mas uma hora ele chega. O fim. É cono se minha emoção gritasse não saber e a razão chegasse e disse: "miga, sua louca, só pára"! É o fim, só isso. Com suas dores e suas certezas.

segunda-feira, 27 de março de 2017

Eu ainda penso nele pelas manhãs, quando acordo. Mas cada dia penso menos. Um dia não pensarei. Eu ainda olhava as coisas dele pela internet, tinha parado de seguir, mas batia uma saudade e eu corria para vê-lo, afinal foi a pessoa que mais conversei nos últimos oito meses. Então me deparei com uma grosseria dele e com uma leve bloqueada para que eu não veja mais as coisas. Não entendi o por quê, sério, mas foi até bom. Eu não vendo esqueço mais rápido. Porque não estava adiantando só me lembrar das merdas que ele fez e disse se eu corria para vê-lo virtualmente ao mínimo sinal da sua falta. Por quê tanto ódio de mim? Quem teria todas as razões do mundo para ter raiva sou eu! Eu só fui amor, até no meu desespero. "Ex my love, ex my love, se eu botar teu amor na esquina ele nem vai valer 1,99"!

domingo, 26 de março de 2017

Estou me sentido só. Tem dias que estar só é legal, dias que eu quero sair, tomar uma cervejinha, ir prima balada, si lá, qualquer coisa, tem dias que é assim! Mas hoje não, hoje eu queria a companhia do meu filho, ele não está aqui e eu tou me sentindo só. Saudades. Domingo chato.

sexta-feira, 24 de março de 2017

Procura-se companhia divertida para sexo casual! Não, não Procura-se companhia casual para sexo divertido! Difícil reencontrar velhos contatos, estranho ter que fazer outros. Quero sexo, isso é fato, mas não quero sexo por sexo, isso é sem graça. É uma parte bem ruim de se estar solteira. Daqui a pouco recorrerei aos xxx! Bem, não que eu não recorrece a eles estando comprometida. Às vezes é necessário. Mas não é isso. É pau, é pedra! Contatinhos, cadê vocês?

quarta-feira, 22 de março de 2017

Parece que nada de bom acontece comigo pois escrevo apenas coisas tristes aqui. Mas não, não é verdade, coisas boas acontecem! Só que escrever aqui é como se eu conseguisse trabalhar meus problemas, uma psicoterapia. Por isso tem coisas tristes aqui. Quando leio postagens antigas vejo coisas mais divertidas. Acho que estou ficando cada vez mais ranzinza! Mas como ser divertida? Saio para anuviar as idéias, encontro um antigo crush e puxo o pior dos assuntos! Pareço o irmão do Jorel se declarando para a Catarina (é esse o nome?)! Encontro aquele antigo crush, que fui apaixonada durante cerca de um ano, mas que me dispensou com um mês de ficada, pois sim, encontro ele, mais magro, digo "está mais magro" ele feliz diz que sim e eu "ah, gostava de você gordinho". Porra Iole. Sou meio desajeitada mesmo com essas coisas. Não levo jeito pra paquerar, nunca sei o que dizer. E também estou morrendo de medo de me envolver, parece que não tenho sorte pra essas coisas! Tou com um pouco de receio de acreditar nas pessoas, como se todos que chegassem em mim fossem de novo me enganar. Mas calma! Acabei de sair de algo que eu achava que era verdadeiro! Pedido de namoro, de noivado, falso como uma nota de três reais! Mas pelo menos serviu para que eu fique mais esperta e acredite menos em qualquer doidinho que aparecer. Ainda lembro dele, queria que fosse real o que eu achava que era, e quando a saudade teima em aparecer faço-me lembrar de como ele me tratou, me humilhou, escarneceu, manipulou e mentiu, então repito bem forte que não se deve chorar por quem não merece. Quem perdeu foi ele! Talvez ele nem sofra por isso. Acho até que não esteja sofrendo mesmo. Ficou claro que eu não era especial para ele. Então engole o sentimento ruim e acredita no próprio potencial! Uma hora o amor dá certo, mesmo que seja o amor pela solidão!

terça-feira, 21 de março de 2017

Ninguém gosta de se sentir enganado. A gente se sente burro, sabe, fica se perguntando como pôde ter acreditado em algo que não era verdadeiro! Eu acreditei. Eu chorei de felicidade (de felicidade!) quando fizemos seis meses junto! Chorei, aqui em minha cama, até soluçar! Ao passo que sinto-me muito triste fico aliviada de ter me livrado de algo danoso. Alguém que ri de você, de sua atitude desesperada de estar com ela, que diz que te ama e quer casar mas que procura por qualquer outra que seja assim que você dorme. Quão frágil é o amor de alguém se a procura é até por uma desconhecida? Sinto vergonha de ter namorado ele. Vergonha de ter sido feita de idiota, vergonha de ter sido motivo de escárnio. Nunca te obriguei a estar comigo, por quê você foi tão cruel? Que mal te fiz para isso? Eu sou muito tola mesmo! Mas também me sinto superior. Bipolaridade de sentimentos! Sou meio louca mesmo, mas quem não é? Às vezes quero desistir de estar com alguém pro resto da vida, mas eu não posso deixar de acreditar no amor por causa dos erros que foram alguns relacionamentos meus! Você foi um grande erro meu, você me fez chorar por um amor que não existia de verdade. Leva um tempo para aceitar a humilhação. Mas sei que essa merda toda só vai me fazer mais forte.

quinta-feira, 9 de março de 2017

E quando não tivermos mais o que conversar? E quando não soubermos mais o que dizer? Será que nos pegaremos dizendo frases prontas dessas que se diz a alguém quando quer puxar assunto? Como você está? Como foi a aula? Fez o que ontem? Será que esse é o nosso destino?
O levantar é tão difícil. Tenho uma reunião daqui a 15 minutos, estou acordada há uma hora e meia, mas não consigo levantar da cama. Queria passar o dia assim, deitada, como ontem. Ontem meu dia e noite se resumiram em tomar remédio, dormir, acordar, tomar outro remédio, voltar a dormir. Acho que um banho frio ajuda. Mas não quero me levantar. Muita gente se tranca, eu tenho tentado escrever, já me ajudou antes. Doem as costas, a cabeça, a barriga, tudo, tudo me empurra no colchão. Eu não quero ir. Eu tenho que ir.

quarta-feira, 8 de março de 2017

Deveria ter uma forma fácil de morrer. Estou há 15 minutos sentada na cama sem coragem de tomar um bolo de remédios. Nem para isso eu sirvo. Nem para isso tenho coragem. Sou uma inútil até para morrer.
Me desculpa. Eu tou com muito medo. Eu não aguento mais ser essa inútil. Eu não aguento mais só fazer merda. Eu não aguento mais não fazer nada certo. Me desculpa. Tuê, eu te amo muito. Você é lindo. Mãe, pai, desculpa.
Meu filho, me desculpa se eu não aguentar. Você é a coisa mais linda que eu já vi na vida. Você é a única coisa que eu fiz certo na vida. Te amo, muito. Me desculpa. Tá doendo muito e eu tou cansada de ser essa porcaria inútil que sou. Eu te amo Tuê. Te amo. Saiba que você não tem culpa de nada. Nem nunca vai ter. Só eu sou a culpada. Só eu. Te amo muito. Me desculpa.

terça-feira, 7 de março de 2017

Se sentir a pessoa mais feia do mundo. Descuidada. Desarrumada. Ele entrou por aquela porta e era isso que eu pensei. Feia. Não sei mais se ele gosta de mim. Não sei quanto mais. Eu não me sinto mais interessante. Talvez você não me sinta mais atraente. Eu começo a me comparar. E ter raiva de mim. Eu já fiz isso. Que merda. Parece castigo. Eu quero ser feliz de novo. É falta de grana, é tudo quebrando, é tudo, é ele, sou eu. Passa, por favor. Vai embora tempo ruim. Tou cansada. Mas Não Vou Desistir.

domingo, 5 de março de 2017

O discurso é mais bonito do que a prática. Eu deveria ter mais tesão. (Procurando no google como voltar a ter tesão). Mas eu tou cada vez menos com vontade. Mas quero voltar a ter. Eu gostava quando a gente era sexo e chamego. Mas eu ainda fico pensando em um monte de coisa que não deveria pensar e não sei mais se acredito nas coisas que ele me diz. Eu não gosto de transar de lado, hoje fiquei feliz que foi assim. Acho que minha cara deveria estar broxante, espero que ele não tenha percebido. Não deveria ser assim. Espero que seja só uma fase de adaptação. Mas ele também fala merda, não deveria falar, deveria ficar calado para algumas coisas, mas ele me subestima e eu odeio ser subestimada. Não penso em mais ninguém. Não quero mais ninguém. Você está viajando. E eu só vejo e escuto mentiras. Fico, então, pensando que outras coisas podem ser mentira também, e é isso que detona tudo.

sábado, 4 de março de 2017

Parte de mim acha que o problema sou eu, que eu nunca serei uma pessoa interessante de fato. Parte de mim acha que eu não deveria me preocupar tanto com o que ele faz. Eu também acho pessoas interessantes, só que eu respeito o relacionamento que estou. Tudo é questão de respeito. Qual a graça respeitar e não ser respeitado? Mas aí o problema não é meu, diriam. O importante e você ser uma pessoa íntegra, diriam. Eu gosto de ser íntegra, mas não gosto de me sentir inferior. Se sentir desinteressante é muito chato, e é como estou me sentindo. Não quero, novamente, me abraçar com a depressão, mas estou com medo. Eu amo pensar que isso é só ilusão, que meu relacionamento é lindo e que ele me respeita. Mas eu sei que não é assim. E não vai ser. Não existe mais confiança e quando ela se quebra é tão difícil de colar novamente. Gosto de tantas coisas nele que fico em dúvida se vale a pena ou não. Só queria que ele fosse honesto.

sexta-feira, 3 de março de 2017

Juro que estou tentando desvencilhar amor de fidelidade, mas não é tão fácil assim. Quando eu era criança via minha mãe sofrendo com as traições do meu pai e eu dizia que nunca ia me casar, que não ia aceitar homem fazendo isso comigo. E olha só eu aqui me desdizendo! O que complica é a mentira, a deslealdade. Se as cartas estivessem na mesa, sabe, mas não, é escondido, velado. Se fosse eu marcando esquemas, dando em cima era 'nossa, você traiu minha confiança, nossa que escrota'. Quem procura acha, as não me sinto errada de procurar. Falta de confiança mina um relacionamento.
Dor de cabeça, cólica e a decisão de deixá-lo ir. Eu gosto dele. Não é esse o problema. O problema é saber que ele quer ficar com outras garotas. Eu poderia ter crises, dar escândalos, mas isso não impediria ele de ficar com outras. Então pronto, o liberei. Não é fácil. Parte de mim está gritando aqui dentro, querendo ele de volta, querendo prendê-lo. Parte de mim me chama de burra por deixar ele ir. Parte de mim morre de medo dele não voltar. Mas talvez só assim eu me sinta melhor. Não sei se isso é possível. O ciúme é uma coisa louca, a gente quer que o companheiro seja só da gente, só queira a gente, mas as coisas não são assim. Eu não tenho capacidade de trair, me sentiria uma pessoa muito má fazendo isso. Mas sei que ele não teria esse escrúpulo. Então por quê ficar com ele? Porque eu gosto dele, da sua companhia, do seu companheirismo. Só queria que ele fosse sincero, admitisse que paquera outras. Me sinto burra por ele fazer as coisas pelas costas. Não sei se essa decisão de deixá-lo ir é a melhor. Talvez não seja. Mas pelo menos é como se eu sentisse que liberei as puladas de cerca, e isso me faz sentir um pouco menos otária. Só que aqui dentro está tudo gritando, rasgando! Merda de decisão difícil! Muito mais fácil na teoria! Tenho medo dele não querer mais voltar. Mas as coisas andam estranhas mesmo. Até o sexo está diferente. Ele já nem goza mais comigo. E isso faz com que eu me sinta muito mal. Acho que a qualquer momento ele vai se arrepender de ter me pedido em noivado e vai ver que é melhor ser apenas amigo. Quem sabe se ele finalmente ficar com as meninas que ele tanto marca e quer algo mude. Medo de que mude para uma não vontade de estar mais comigo. Mas, enfim, a decisão já foi tomada e a bola já foi jogada na roleta. Espero, angustiada, saber em que número vai parar.

quinta-feira, 2 de março de 2017

Ele mente. E a mentira quebra em pequenos cacos aquele bonito vitral. Pequenos vidros coloridos. Lindos. Machucam. Ele apaga conversas. Ele diz que estava dormindo, mas não estava. Então, para mim, há sempre a possibilidade de ser mais uma mentira. Mesmo quando não for. Às vezes há alguns sinais. Curtidas, micro conversas, que podem não ser nada, mas a desconfiança já está lá, plantada. Coincidências? Mesmo? Mas tantas...!
 
Se acaso me quiseres.... Design by Exotic Mommie. Illustraion By DaPino