domingo, 26 de dezembro de 2010

Relendo antigos desejos bloguianos percebo que o melhor caminho a seguir é o que ultrapassa os trilhos das frustrações...
É quase como aquela música:
♫ Se a gente lembra só por lembrar, do amor que a gente um dia perdeu, saudade inté que assim é bom pro cabra se convencer que é feliz sem saber, pois não sofreu. Porém se a gente vive a sonhar com alguém que se deseja rever, saudade intoce assim é ruim, eu tiro isso por mim que vivo doida a sofrer... ♫
Vivo doida a sofrer não... aprendo a lidar rápido com as desilusões!
Não significa dizer que eu não as sinta... Só que sei que não posso exigir nada de ninguém.

Ah, se tu soubesses quantos versos aqui foram para ti...

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Sabe, eu havia acordado bem. Estava tão feliz ao lado do me filho! Dei os presentes de natal pra ele, estávamo brincando... Sou completamente louca por ele!
Mas como a família do pai dele (incluindo ele) conseguem me fazer passar mal em plena véspera de natal.
Não, não sou religiosa. Mas a família dele é extremamente! E são esses espíritos de porco que conseguem ser tão falsos e crueis até na véspera do tão falado nascimento de cristo!
Tinha muita coisa na minha cabeça para escrever, preceres de festa de pré-natal, mas agora a única coisa que tenho é um aperto no peito e uma vontade de pegar meu flho e ir embora daqui.
Mas eu não vou jogar minhas oportunidades profissionais fora por que pessoas de cabeça pequena acham qu lugar de mulher é em casa ao pé do fogão.
Nojo de gente assim e raiva de mim por um dia eu ter me aproximado de um deles.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Respirei um ar nostálgico...
Tinha cheiro de playgroud de prédio em dia de festa...

Foi bom..

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Fui uma das escolhidas para ser uma, tan nan nan nan...
TESTADORA OFICIAL DA PRUDENCE!!!

Só falta alguém para testar comigo..

:D

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Da tristeza de uma janela fechada à alegria de um portão aberto!

Sentimento bipolares...
Vida bipolar...

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Hoje sem musos, sem inspirações...
Só uma chata cólica que teima em me perseguir.

***********************

Criei um mundo, por mais simples qu ele fosse! Mas eu o criei! E sinto orgulho disso!

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Te ver passar

E eu o vi assim, meio de lado, meio de bando, quase que de contrabando, já na despedida, um abraço, uma guarida, um sorriso, um olhar...
E eu o vi passar, como assim desejei, abraço que sonhei...

Mas como às vezes nos sentimos tão idiotas, tão tolos! Por quê eu falei aquilo? Por quê parece que diante daquela pessoa especial agimos que nem bobos? Não sabemos o que falar e quando falamos nos arrependemos!

Eu só queria te ver passar, mas nem isso eu soube expressar...

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Meio de mal humor... será TPM?
Pode até ser, já que nada em mim é muito regular mesmo...

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Tinha horas que minha vontade era sair dali, fazer algo... Eram os momentos de espera...

- Eu quando compro sapatos compro 3 de vez pois se só comprar um eu gasto ele todo...

De vez em quando umas tiradas...

- Viu o que ela disse? Viu? Viu?
- Eu não deixava!

- Eu sou tranquila...

- Estávamos agora mesmo dizendo que ela é a que tem o pavio mais curto da turma!
- Pavio curto não, eu não tenho pavio!

- Pois eu tenho toda a corda...

Muito Gossip Girls, e eu sou mais Skins...

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

♫Eu gosto tanto de você que até prefiro esconder, deixo assim ficar subentendido, como uma idéia que existe na cabeça e não tem a menor pretensão de acontecer...♫

Soa pretencioso eu achar que você quereria algo comigo...
Soa pretencioso quando vejo que você pode ter tudo...
Você é lindo...
Lindo, lindo, lindo...
Acho que gosto de você desde a primeira vez que te vi. Passam os anos e tudo só aumenta...
Consigo te admirar sempre mais, consigo te desejar sempre mais...
Mas é você! E sou apenas eu...

sábado, 27 de novembro de 2010

Quando te vi partindo, senti um sentimento mudo, contemplativo.
Quando te vi ali, sorrindo, quis fazer parte do teu sorriso.
Mas eu não sei fazer isso!
É muito desejo, é muita insegurança.
São muitos olhares.
E eu me questionei se deveria continuar nesse platonismo, se não estaria deixando passar oportunidades...
Resolvi navegar em outro veleiro, com medo de que o seu rumo fosse diferente do meu.
Mas olhar para você me deixava sem graça!
Foi quando ouvi um pergunta: "Quer ir com ele?"
Orgulho, medo.
E o brilho dos meus olhos viu o brilho dos teus olhos partir...

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Tou meio pensativa, chateada...
Não é sobre mim.
O meu lado leonina quer tomar conta, brilhar, zunhar...
Sufoca meu escorpião, ingênuo, ainda não aprendeu a manipular, premeditar.
Fica uma dúvida se tudo foi acaso, ou se existia algo que não foi comunicado.
Temo em acreditar na segunda opção.
Não se brinca com coisa séria.
Tuê é coisa séria.
Mas também não é sobre ele.
É só uma ilustração.

Só peço calma e muita força, dias piores e melhores virão.
Não se leva a vida na imaturidade, talvez isso ensine a crescer.
Não se brinca com coisa séria.
Não se brinca.

domingo, 21 de novembro de 2010

Você me ligou ontem a noite para saber como eu estava.
Um mês e meio depois de eu ter ficado doente.
Esperava mais de você.
Quando se é só um paquerinha, até entendo, não tem obrigação, não tem nada. Lógico que no fundo a gente quer que a pessoa ligue, mas a gente entende que era só uma paquera e que ninguém tem mais obrigações...
Mas você não foi só um paquera.
Não para mim, não para meu filho, não para nossas famílias e acredito que não para você.
E mesmo depois do fim eu ainda te considerava um grande amigo.
Mas fiquei doente, você sabia, e levou um mês e meio para me ligar, para saber como eu estava.

Já está em casa?
Estou a algum tempo.

Duas semanas para ser exata.
Mas eu tava dormindo e não quis prolongar a conversa.
Na realidade me senti mal por você só ter lembrado de mim ontem.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

♫ Tem dias que a gente se sente como quem partiu ou morreu, a gente estancou de repente ou foi o mundo então que cresceu? ♫

Cadê as rodas e as poesias?
Tudo fica chato, sem graça.
É muito trabalho, pouco dinheiro, preocupação.
É carência, desejo, sentimento.
É afeto desafetado, é sonho roubado.
É vazio e falta.

Um beck não ajuda.
Aliás, nem vontade dele é.
É vontade de deitar, deitar, deitar.

Vamos à luta que o tempo não pára, a pista não acaba, a vela não apaga.

Mas o tempo um dia pára, a pista acaba e a vela apaga.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Eu gosto dele
E para mim era tanta felicidade, senti-lo do meu lado, e é tanta felicidade lembrar dele
Olhos, lágrimas, olhos, marejos,
São tantos problemas na vida, tantos cansaços,
Mas penso nele e me vem um sorriso singelo nos olhos, nos lábios,
Parece algo que acalma, que envolve

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Andei uns dias meio doente.
Senti-me pressionada em muitos aspectos na minha vida.
E nem todos consegui uma solução.
Não parei na pista, como diz a música, só não consegui chegar ao final dela.

Algumas conversas francas me deixaram mais em paz, se é que isso pode ocorrer.

Meu pai ao telefone me disse, em sua franca experiência de vida, que as pessoas lutam pela felicidade, mas não conseguem perceber que não vivemos para ser felizes, vivemos para contornar as infelicidades com momentos de deleite.
Tá, tudo bem, ele não usou essas palavras, mas foi isso que ele me disse.
Tudo aquilo de que o sistema oprime, nos faz infelizes.
Como é difícil e doloroso ser feliz.

Aprender sempre com quem admiramos.

Hoje ainda estou confusa com algumas coisas, tristes com outras...
Mas um pouco menos anciosa.
Obrigada, meu pai Dalton.
Obrigada, minha mestra Mônica Marçal.

Tou com o Poéticas.
Mesmo que seja muito triste ter que ser infeliz para poder ser feliz.

Yin e Yang

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Tem dias que tudo irrita.
Parece uma bola de neve, começa aos poucos, depois tudo está te fazendo ter vontade de gritar.
Eu sou assim.
Tava tudo indo muito bem, mas aí é choro sem motivo, irritação uma hora e meia no ouvido, gemendo, forçando um choro que não existe. Irrita muito.
E toda a paz e toda a calma vão embora.
Adianta fumar?
Não.
Dá é mais dor de cabeça.
Daí começo a comer,comer comer.
Maldita fase oral que não deve ter sido muito satisfatória.
Aí começo a me sentir mal de tudo. Mal de ficar irritada. Mal de ter comido tanto.
Tou me sentindo gorda.
E me sentir assim me dá cada vez mais fome.
Tem algo errado acontecendo.

sábado, 18 de setembro de 2010

Às vezes tenho medo do que sinto. Como ter certeza se é quase tão certo perceber que as coisas vão em direções acabar indo em mãos diferentes.
É um trem que caminha nos seus trilhos, mas toma outra direção que não seja o meu querer destono...

Porque a gente cria ilusoes, diz prever coisas, sente, deseja...
E nada seríamos se não fossem esses devaneios!
E vão, ventos brisas, furacões... e vêm... e novamente se vão...

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Sonho às vezes são banais, talvez para quem assim não os vivenciou...

Sonhei que ele me trazia uma mamadeira para o Tuê.

Era linda a mamadeira, sabe? Era lindo o gesto!
Estranho, sim, estranho... o Tuê quase não usa mais mamadeira... e quem em sã consciência traria uma mamadeira dizendo que lembrou do pequeno?

Você me disse que foi à farmácia com amigos, viu a mamadeira e lembrou do Tuê.
E eu te dei um beijo singelo.


Não sei nem porque conto isso!
Sonho mais sem graça!
Sonho sem nenhuma graça!
Mas foi bom para mim...
Sabe... é quando a gente acorda com aquela sensação de possível felicidade...

sábado, 11 de setembro de 2010

Sonhei que eram 4:20, logo depois adormeci... sonhei com o beijo da linda morena, recém chegada do Cariri...

Não era morena, linda pena, que trazia nos seus braços tanto frescor... Era índia, era negra, era verde, meu sinhô...

Dei-lhe um beijo demorado, e nela me deixei ficar... entorpeci em braço amado ouvindo a água borbulhar...

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

A mercê de tantos sonhos inacabados
Estamos nós dois ali
Nus, sentados
Vendo na fumaça que sobe, quem sabe um novo projeto de futuro
Quem sabe um passado, arraigado, doido, sentido
Quem sabe uma música, uma pena
Quem sabe até um poema
No entanto, estamos somente ali
Nus, sentados
Vendo a fumaça subir

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Em épocas de primeiros amores, toda minha raiva e ciúmes explodia em forma de cólica.
Lembro de uma paixãozinha que tive, que quando me dispensava eu tinha dores horríveis. Mas não sabia nem domar essas dores ainda!
Ainda hoje tenho essas cólicas.
Com menos frequência, afinal de contas vamos crescendo, amadurecendo e aprendendo a lidar com as desilusões.

Escrevi um bilhete dia desses... um bilhete moderno, depoimento de orkut... Enviei. Voltei. Apaguei.

Se essa cólica continuar é capaz de eu precisar de um remédio.
Um remédio para cólicas sentimentais!
Como diria um amigo meu: Capaz...

O pior é quando a cólica, não satisfeita de incomodar, sobe e bagunça no peito, faz até o coração bombar diferente. É quando o sangue circula errado, arrepia a pele, faz quase sentir frio em pleno Ceará...

domingo, 29 de agosto de 2010

E posso cantar-te em versos, canções não musicadas, rimas perdidas pela madrugada. Posso cantar-e até em poemas, mas tudo é tão complicado que eu nem sei ao certo o que achar.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Tenho problemas com excessos.
Noite meio Rê Bordosa.
Acho que é por isso mesmo que gosto de me aninhar. Me acalma, me coloca com os pés no chão.
 

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Quero dias de 36 horas
Quero um tempo para descansar
Quero muito trabalho
Quero muito sossego
Quero colo e aconchego
Quero sexo e afago
Quero mel, melaço
Quero seus braços
Quero meu travesseiro
Quero tudo ao mesmo tempo
Mas nem ao certo sei o que quero

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

As coisas andam meio confusas.
Quero respostas, mas tou cheia de perguntas.
Mentiras, mentiras e mentiras.
Queria ser mais paciente, procurar e esperar as respostas virem com calma.
Mas me afobo. Mando mensagem. Vasculho na internet.
No entanto continuo sem respostas.
Será só uma irônica coincidência?
Não consigo acreditar nisso.
Ouvi da sua boca, num carnaval em que viajei, que mãe que é mãe não abandona (??) o filho.
E pai que é pai?
Quero verdades.
Pelo menos uma vez na vida.
Verdade.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Sem saco pra internet.


Muito boa essa série da Globo.

Fui.

Vamos aprender a ser filhos-duma-puta.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Já tive borboletas que cantarolavam ao ver alguém. Hoje minhas borboletas estão temerosas. Não querem voar. Porque será esse medo?
Elas não borbulham felizes em meu estômago. Elas estão engasgadas em meu peito, como se quisessem sair num grito. Um grito mudo, surdo, um grito sentido, invocado, ecoado.
E talvez uma vontade assim, de dentro, quase viceral, um tanto coronária, de ter você aqui ao meu lado.
Bongo para ver se melhor consigo me expressar. Não sei.
Não consigo expor aqui meu romantismo preso, perdido, incopmpreendido. Romantismo sob qual a lua vislumbra o mundo com seu olhar doce e gélido.

Odes odes aos corações!
Ode ao amor!
Por mais fulgás que um dia ele possa ser, sempre amor!
E quem sou eu para me abstrair e me obstruir nesse terreno!
É careta falar de amor?
Ouvir Odair José?
Cantar, vibrar!
Toca Raul!!!
"Tu és o grande amor da minha vida, pois você é minha querida e por você eu sinto caloooooor..."

Toca tudo!
Som, sons!
Toca a vontade, porra!
Deixa ela tocar!!!
Quis eu fazer um texto. Um texto não, um  poema, uma poesia, uma letra de música que fosse.
Mas não quis postar aqui.
Não quis que fosse lido.
Não por você.
Tem coisas que não sabemos dizer, desejos que não sabemos expressar.
Sei lá, estranho.
Só sei que foi sobre você.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Sou eu...
Não completa,
Que aqui, acaso seja afirmação, torna-se negação quando diz completo eu.

Sou eu, parte de mim.
Não deixo de ser eu.
Só não sou apenas assim...

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Hoje ela não veio.
Fiquei esperando.
Mas ela não veio.
E eu me senti só.
Toc toc toc
Quem é?
Vim te visitar.
Quem é?
Não me reconheces mais?
Ah, é você. Não lembro seu nome. Aliás isso pouco importa. Mas é que toda vez que você aparece eu me sinto meio mal, meio insegura, meio em dúvida, me sinto gorda, penso em bulimia, me sinto cansada. Não sei se tou preparada para te receber hoje. Por que você veio?
Vim. Só isso. Teu problema é esperar sempre pela Melancolia. Dela já és amiga.
Eu não quero te ver.
Vai abrir a porta? Vai me deixar entrar?

Fecho a porta. Resolvo dormir.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Das descobertas do errado

Uma vez vi um filme, desses que passam pela madrugada, onde um dos personagens era um punk, e ele começava a namorar a 'putinha' da rua. Um dos caras foi criticá-lo, escaldando a garota, e ele respondeu: "Eu gosto de putas." Virou as costas, saiu, e continuou com a garota.

Acho às vezes que eu gosto do errado...
Acho às vezes que eu sou o errado...

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Barbas, cachos...
Passando descompassado ao som de um rock'n roll
Eu tinha mil idéias
E um pouco do verde
Mas aí tudo se se foi
E ficou um copo de vinho barato

E um pensamento deveras ousado

Hoje eu tou que tou!
Será a lua?

Acho que a minha lua entrou em conjunção com Vênus...
Não, não, devo estar falando besteira! Não entendo bulhunfas disso!

Sonhei contigo essa noite, mas não foi um sonho erótico... era um sonho carinhoso.
Eu, penetrando com meu uniforme rajado, num campo, onde nem sei se quero entrar!

Menina, menina, menina... tu dizendo o que disses agora no grupo e não querendo uma leve intervenção silenciosa e úmida da minha parte... sacanagem!! Fazes isso porque sabes o efeito!!!

E hoje isso tá colcha de retalho, artefato de fuxico...

E mais um copo de vinho barato

Não minha filha, vou te dar uns copos novos, você só tem essas coisas feias de plástico...
Ganhei taças.
Tou bebendo vinho num copo de requeijão.

domingo, 8 de agosto de 2010

Refúgio

Refúgio impermeável molhado em plumas de cimento
Sós em aconchego deveras sossegado
Enquanto o mundo em planícies de rochedo
Revela ao sol o seu azul desbotado
Como se dá o perdiz ao tredo
Amargo delírio letargo

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Eu fui entrevistada!
E nem foi por meu pai!!
Porque assim, filha de jornalista, sabe como é né!
Entra no Covil do Ogro para ver!!

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Eu geralmente não gosto de metade das pessoas que conheço. Isso nunca foi segredo para ninguém que me conhece.
Mas tem uma coisa que eu sei fazer, que é ser no mínimo educada.
Coisinha desagradável falar com alguém na rua e a pessoa te medir de cima a baixo com cara de bosta. Ia aqui colocar Cara de Cu, mas achei muita sacanagem para com a galera do Preacher xingar alguém com o nome de um dos seus personagens.
Essa galerinha, sei não, se acha demais. Qual o problema? Ciúme? Inveja? Ah, faça-me o favor! Se for ciúme do namorado, meu amor, ele nem de longe faz meu tipo. Se for inveja, não vejo o porque pois te acho uma garota muito bonita. Inveja do meu senso de humor privilegiado é que não pode ser, né?!
Todo o bom humor que eu tava durante o dia foi se esvaziando, esvaziando, até chegar num nível quase zero.

Maldita TPM.
Malditas pessoas babacas.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Porque hoje é o meu aniversário!

Sim!!
Hoje é o meu aniversário!!
E como sou uma pessoa boazinha, darei dicas aqui de coisas que eu receberia de bom grado!
Sei que todos estamos sem dinheiro, então deixo claro que são só lembrancinhas, nada especial!!


1. Escolham primeiro o bolo...






 2. Algumas coisinhas para o lar...




3. Para visitar...




4. Para me vestir...




5. Especiais...


6. E um desses de 28 cm!!



Em caso de dúvida ultrapassem!
 
Se acaso me quiseres.... Design by Exotic Mommie. Illustraion By DaPino