quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Retrocesso

O que voltou a acontecer comigo? Parece um retrocesso. Disse a mim mesma que não voltaria a esse ritmo de trabalho em bar e eis que estou aqui, reclamando, cansada. Odeio tentar ter foco financeiro! Queria estar mente sã, corpo são! Mas só tou money, money. Repito o tempo todo que é por pouco tempo, depois chuto de novo o pau da barraca. Dá para aguentar, dá para aguentar. Mas estou muito cansada.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Eu não quero ir trabalhar. Eu não quero ir trabalhar. Tou de saco cheio de estar num bar quase todas as noites da minha vida. Saco cheio de cliente babaca. Saco cheio das intermináveis investidas do meu chefe. Saco cheio de tudo. Eu não quero ir trabalhar. Eu não quero ir trabalhar.

Não, eu não sou apaixonada por ele. Mas gosto da companhia. Gosto de "quer vir embora comigo?" "tou com fome" "eu faço comida". Gosto desse cuidado! Coisa boa dormir junto e acordar recebendo carinho... É bom, bom mesmo! Só queria ser mais apaixonada. Mas acho que é isso. A paixão estraga. O que salva, nesse caso, é o casual!

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Eu me impregno e desimpregno rápido nos tais crushs. Sou muito impulsiva. Quero que as coisas ocorram na hora em que eu quiser. Impulsiva e egoísta. Um verdadeiro rei na barriga.
Tou chata hoje.
Acho que com pré tpm rs!
Queria peixe na praia sem precisar ir à praia.
Quero conversar com alguém legal.
Quero comer mas não quero me esforçar para tal.
É, tou chata!

sábado, 12 de agosto de 2017

Eu gosto do jeitinho de menino criado por vó dele! Engraçado, nem sei se ele é assim! Só estou desvendando ele. Ou tentando, ao menos!

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Sobre ansiedade

Não sei o que escrever. Estou angustiada. Acordei as oito num sobressalto. Há algo errado. E eu não sei o que é. São dez horas. Minha nuca dói, meu coração parece querer sair do peito. Tudo em mim grita ou reclama. O que está havendo? Sinto-me numa prisão dentro de mim. Mas eu não sei o que é. O que foi. Ou o que poderá ser. Será uma notícia que me faça mal? Será algo arrancado de mim? Será que não é nada? Tudo dói. E eu tou com um medo tremendo.

sábado, 5 de agosto de 2017

Ainda dói e acho que vai doer um tempo. De todas as suas múltiplas garotas ela foi a que deu certo. Dói ser trocada, principalmente de uma pessoa que dizia que me amava, que falava em casamento. E de repente perceber que esse amor não existia, era frágil. Dói. Porque eu amei. Dói ver vocês. Dói ver vocês bem. Dói tudo. Mas é a vida né. O que se há de fazer. Que estejam bem pois eu espero ficar bem também. Tem horas que chego perto, tem horas que me desestruturo. A vida segue. Não sei se vai surgir alguém que me faça bem. Tenho medo. Parece que não tenho sorte com essas coisas. Dói também essa sensação de desistir. E que quando (e se) vier que seja recíproco e verdadeiro, por favor.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Besteira escrever o que escrevi mais cedo.
Só uma crise.
Um lapso.
Uma falha.
A palavra é forte.
A escrita.
Escrever perpetua o que nem sequer deveria ter sido dito.
Só estou confusa.
Não sei se era aquilo.
Envergonho-me.
Arrancar a folha e jogar fora?
Deixar como prova de quão falha sou?
Que merda de sentimento num vagão de montanha russa.

sábado, 29 de julho de 2017

Cansada

Muito cansada
Não aguento mais trabalhar
Quero minha cama
Quero dormir
E só
Dormir
Tomar um remédio pra cólica
E dormir
Dar umas baldadas
E dormir
Sem música
Sem gente
Sem barulho
Sem confusão
Só eu
Minha cama
E netflix

terça-feira, 25 de julho de 2017

O mesmo cretino babaca

Acho que você deveria honrar a namorada que tem. Sério. Basta qualquer briguinha pra puxar papo. Um papinho aqui. Um risinho ali. É legal colocar alguém na reserva, né? Tipo, se nada der certo tem aquela lá que já estou mantendo o contato para estar sempre disponível. E ah, a desculpa de só quero amizade não cola. Amizade se conquista no dia a dia e na confiança mútua. O resto, para mim, é só desculpa furada para puxar assunto. Mas sabe o que acontece? Me desencanta mais do que eu já estava. Cheguei a ficar confusa, por causa das aparições, confesso. Mas não! Isso me enoja e só prova o quanto você não mudou nada e continua o mesmo cretino babaca!

Mente vazia

Só me diz como dizer, o que dizer. Não sei falar. Eu, às vezes tão eloquente, encontro-me num vazio. Não quero evocar o que já foi. Não quero me equivocar.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Seu all star azul combina com o meu preto de cano alto

A menina do all star azul que combinava com o meu preto de cano alto. A menina dos olhos verde azeitonados. Como eu me encantava! Tinha horas que eu ficava olhando para ela e queria muito beijá-la, mas não sabia como. Eu tinha ciúme dos caras que ela ficava! E dos que olhavam para ela também! Bom lembrar, mesmo passados treze anos, da menina do all star azul claro!

É sobre o dia de hoje, e não é para ser racional. Não consigo. Deveria ser. Simples. Não há mais nada e isso é uma enorme certeza. Mas é que hoje, especificamente hoje. Foi algo programado, como se minha mente teimasse em comemorar o dia. Hoje. Nesse horário. Amanhecendo. Limões cortados. Tentativas de se fazer notar. Um beijo não combinado. Uma carona. Uma piada. Na frente ou atrás? A queda de amigos da bicicleta. O corredor da minha casa. Posso colocar Raimundos? E sei lá, tudo isso. Hoje. Que merda é a mente humana. Eu sei que não deveria pensar. Eu sei o mal que passei. Eu sinto que o dia ainda há de piorar. Sei de tudo isso. Então por quê sofrer? É só mais um dia. É duro amar sozinha. É duro ter amado sozinha. É irracional ainda ter raiva de tudo. É irracional ainda chorar por isso. Tantos passados que não voltam. Tantas mentirar que o tempo nunca irá transformar em verdades. Tanta coisa ainda entalada, ainda fazendo mal. Uma hora passa. O tempo tem estágios. E como eles são confusos. Ora ver e não sentir nada. Ora ver e chorar. Que merda de dia. Que merda me incomodar com esse dia! Não é isso! Não devo e não posso! Ainda dói, muito. Mas o que se há de fazer? Cada vez mais amor próprio. Cada vez mais me perceber como uma grande mulher. Cada vez mais me sentir superior. Isso faz bem. Pensa no que faz bem. E pensa no que faz mal, sim, o que faz mal. O ciúme, a mentira, a traição.  Pensa nisso. Pra entender que não deve sofrer. Pra entender que esse dia é tão somente uma ilusão de um sonho que somente eu mesma construí. Por quê me afogar em um amor que nunca existiu?

Seria um ano, seria...

Seria um ano
Seria
E ah, como eu queria
Como feliz eu me sentia
Um ano, quem diria
E eu chorava, e sorria
Em ilusão acreditava
E num sonho vivia
Seria um ano
Seria
E quando eu pensava que nosso amor reluzia
Você, em escárnio, ria
Eu, triste, não sabia
Que mal eu te fazia
Pra você me tratar assim
Com calhorda maestria

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Estranho pensar que eu pensava em você o tempo todo. Na roleta do jogo online que demorava a carregar, nas fotografias de trabalho e família. E eu pensava, e eu me entristecia. Estranho pensar que hoje, passo por tuas fotos e fico sem entender: não sinto nada! Estranho e bom! Bom e velho tempo, cumprindo sempre sua missão!
 
Se acaso me quiseres.... Design by Exotic Mommie. Illustraion By DaPino