segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Pequenas frases soltas

-- Eu fiquei muito feliz quando te encontrei lá!
-- Eu fiquei muito feliz quando te encontrei lá!

A felicidade conjunta, cúmplice e recíproca!

Pequenas frases soltas

Quando você apareceu ao meu lado, ali no meio da multidão em festa, foi como se todas as cores e sons houvessem se concentrado, rodopiando suave ao redor do seu sorriso...

sábado, 9 de dezembro de 2017

Pequenas frases soltas

Eu reconheço que tenho dedo podre para homens, sei que deveria nem querer, mas dormi e acordei pensando no seu sorriso lindo...

domingo, 3 de dezembro de 2017

Raimundos

Ontem teve show do Raimundos. Pensei nele. Não teria como não pensar, fazia parte de nossa história. Pensei que seria legal se ainda estivéssemos juntos para irmos prestigiar o show. Mas não estamos. Não estávamos. E talvez nem nunca mais estaremos. Que besteira a minha ficar lembrando disso! Vai e passa. Tem coisas na vida que não se apaga. Lembra, fica um pouco triste, depois ri e vai curtir o show, a vida, ver outras pessoas interessantes! Lembrança boa é assim, a que passa. Não podemos ficar tristes por algo que, por querer ou não, não faz mais parte da gente! Segue o baile no estilo rock'n roll!

sábado, 2 de dezembro de 2017

Quanto vale ficar angustiada por quem não tá nem aí pra você?
Quanto vale um coração apertado?

A casa da infância

Eu adoro tons pastéis! Têm cheiro de infância! Assim como os passarinhos, poucos, que ainda conversam por aqui.
Saudade da casa dos meus avós, onde passei minha infância. O sino da igreja que tocava anunciando as horas, a rua pequena de casas e prédios antigos no bairro de Nazaré, em Salvador. A rua, que na minha cabeça de criança, era imensa! O mercadinho na esquina da ladeira onde eu tive minhas primeiras noções de valores, a ladeira que subíamos ou descíamos para ir ou chegar de qualquer canto! Os sons que vinham da Fonte Nova em dias de jogo, o meu avô que não me levava ao estádio, o quarto que eu dormia com a minha avó, o barulho do carro do meu pai, às sextas-feiras quando ele vinha me pegar, Xodó latindo (e me mordendo, desconfio que ele nunca gostou muito de mim)... Saudade dos sons da rua da infância! As crianças correndo lá em baixo, eu pouco, minha avó não me deixava sair muito. Mas eu olhava o mundo pela janela! Meu avô tinha um binóculo, eu olhava as casas e me imaginava morando nelas, os quadros pendurados, se tinham plantas ou não! E o sino tocava, os passarinhos cantavam, meu avô trazia revistinhas em quadrinhos e lanches! Saudade da casa e deles, Dona Maria, Seu Alberto, partes de mim...

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

(Não há título, somente um suspiro)

Pega esse sentimento e enterra ele. Coloca em cova funda, muita areia em cima, pra ficar bem difícil de desenterrar.
Pega essa vontade e esquece, transforma em outras vontades, outros desejos.
O tempo faz sua parte, a distância dá a sua contribuição.
Enganar a mente.
Enterrar.
Esquecer.

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Eu vejo um museu de grandes novidades

Eu não quero alguém sazonal. Alguém que só me procure entre términos. Ou brigas. Amanhã reatam, ou ele arranja outra. Não quero me iludir com o que não existe. Nem muito menos alguém que me subestime com papos de solteirice onde não há. Já vi isso antes. Já cai no papo. Já levei a conversa adiante só para ver até onde ia. Já tudo isso. E ela se repete. Eu vejo um museu de grandes novidades. Se o exercício fosse de amizade ela existiria sempre. O que percebi não acontecer. O escasso não condiz com isso. Não quero alguém que não se arranque da minha janela, que tome a frente do sol. Sei que depende de mim, antes de tudo, arrancar a janela fora ou não. Eu sou mais que isso, sabe?!! Eu sou e mereço muito mais que isso! E eu quero tomar meu banho de sol livremente! Eu quero flores na janela e borboletas no estômago! Mas não quero mais o que não tiver preenchimento. Não quero nada vazio. Ando fugindo do fulgás.

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Ranço

Tem uns caras que a gente fica e depois cria ranço, né?
Dia desses apareceu um assim aqui em casa. Do nada o cara chega, todo sujo, suado, com cara de quem virou a noite se drogando, disse que tentou me ligar e que passou em minha casa porque precisava tomar um banho e descansar. Ok. Entra. "Tá só?". Por quê? "Nada não. Bota um beck?". Tou afim não, mas boto umas baldadas. Na primeira baldada o cara tenta me beijar. Oiiii???? Não vai rolar! "Ok.". Tomou banho, foi pro outro quarto, dormiu, acordou e foi trabalhar. Pelo menos não insistiu.
Ranço.

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Os níveis de interesse ou Há crushs e crushs

Sempre gostei de ter paixões platônicas (ou não). E sempre as tive! Aquele carinha que eu paquerava há anos e tal! Alguns eu fiquei, outros não. Alguns viraram amigos. E tem aqueles crushs passageiros. Tem aquele que depois que a gente fica não rola mais nada, por parte de um, ou de ambos. Aquele que, de repente desencanta. Níveis e níveis! Faço dramas profundos para cada um deles! Dramas diferentes para paixões diferentes! Tem sempre aquele que quando chega perto a gente treme! Não sabe o que falar! E esses são os piores! Se não rola nem interação! Mas eu gosto de cada uma das minhas paixões! Fontes de dramas, escritas e fantasias!

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Ser palosa

Se eu sou palosa?
Acho que sempre fui!
Lembro que eu tinha um blog, o Casa de Gnomos, há quase quinze anos! Conteúdos palosísticos! Daí um dia fui acessar e ele simplemente não existia mais :( triste, perdi tudo. Daí me vejo hoje! Mas é que creio necessário mostrar que é algo natural! Sabe, eu dou um duro danado, trabalho, casa, filhote lindo, às vezes quase não durmo para ir de um trabalho ao outro! E nas minhas horas de descanço eu vejo série, vou à praia, leio e fumo um! Eu e muita gente! Simplesmente natural!

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Poupem-nos!!

A pessoa me liga para dizer que viu ex meu na rua...
Gente, por favor, me deixa e deixa ele também!
Que coisa!
Deixa ele andar na rua, deixa ele namorar, deixa ele!
E me poupem de informações desnecessárias!
Pra que lá eu quero saber onde ex meu tava e se tava com alguém ou não?
Já diz o nome: é ex!
E como ex tem todos os direitos de fazer o que bem entender, assim como eu, e nenhum tem mais nada a ver com a vida do outro!
Então vamos parar de fofoca sem sentido. Foto de ex andando na rua, dizer que viu ex com namorada... Nada a ver, né?
Poupem-nos!
E sigamos o baile que todos temos uma vida linda para viver e não precisamos ficar presos ao passado!!

domingo, 12 de novembro de 2017

Foi só um beijo

Eu gostei de ter dado um beijo em R. Mas agora tou toda boba, será que ele gostou? Que coisa agoniante isso. Foi só um beijo, só isso! Não há grandes histórias nem romances em um beijo dado de despedida no fim da noite! Ele curtiu minhas fotos antigas, ele me beijou! Mas e aí? Será que foi só isso? É meio adolescente eu ficar assim, né? E os amigos são os melhores! Amigo, adivinha com quem fiquei! Quem? R! Eu shippo!! Amiga, meio que fiquei com um ex seu! Quem? R! Eu shippo! Hahaha! Vocês combinaram essa resposta, foi? Mas gente, calma, foi só um beijo! E foi só isso, mas eu tou aqui tremendo na base querendo encontrar ele de novo!

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Uma volta ao sol

"Talvez

O encanto acaba aos poucos
Ele vai indo, vai iiiindo, vaaai
O dobrar da curva pode ser perigoso
Talvez não voltemos a nos ver mais
Talvez eu passe reto pela encruzilhada
Talvez
O encanto acaba aos poucos
Ele vai indo, vai iiiindo, vaaai
Desce a escada devagarinho
Talvez eu desça pelo corrimão
Talvez escorregue e te deixe para trás
Talvez
O encanto acaba aos pouco
Ele vai indo, vai iiiindo, vaaai
Então os sons serão substituídos por outros sons
Talvez fique um pouco para lembrar
Talvez nem toque mais a mesma música
Talvez

Iole Godinho, 11/2016"

Há um ano atrás escrevi esse poema. Talvez. Talvez tudo mudasse. E tudo mudou. Como em tudo na vida. Bidê ou balde cantava que é sempre amor mesmo que acabe. Talvez. Talvez mudem os gostares e os quereres. Talvez. Quem somos nós depois de um ano? Tanto de mim ainda imutável, tanto de mim metamorfose. Às vezes ainda acordo pensando nele, ou quero dizer-lhe algo. E lembro da música do skank que diz "sinto muito se eu não fui seu mais raro amor". Porque é justamente isso. Se eu não fui, paciência, a vida é assim, tentamos até que um dia encontramos alguém que se encaixe. Talvez tenha sido um arrebatado amor que um dia murchou. Talvez seja até eterno. Talvez nunca tenha sido realmente nada. Do outro nada sei. Sobre sentimentos só sei de mim.

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Relacionamentos e prisões

Desculpa, não queria te magoar. Eu tava pensando mesmo em te ver. Mas é a maneira como você fala. Me sinto presa. E eu não quero isso. Quero me prender a alguém apenas por vontade e que eu não deixe de ter minha vida por causa disso. Me sinto incomodada quando você diz preu ir praí, que não preciso de grana, que você paga tudo, que quando você estiver no trabalho eu estarei em sua casa, que lá tem comida e cama, que se eu for no reveillon você estará trabalhando, mas que sem problemas eu te espero em sua casa. Cara. Não é isso. Não quero isso. Não quero que você pague tudo para mim. É um relacionamento ou um contrato de trabalho? Odeio homem pagando tudo pra mim. É beeeeem mais fácil eu sustentar boy do que ser sustentada. Não gosto quando diz que eu ficarei em sua casa te esperando. Me sinto presa. Uma prisão domiciliar sem nem ter cometido crime. Daí se tu paga a passagem e diz onde eu devo estar me sinto como se fosse uma obrigação. E isso eu não quero. Não quero me sentir obrigada. Nem muito menos me sentir uma garota de programa que você paga para te obedecer. Estou sem graça, não sei como te dizer isso. Mas você sabe que tem algo errado, por isso me cobra respostas. E eu só não sei como falar pois não quero te magoar.

 
Se acaso me quiseres.... Design by Exotic Mommie. Illustraion By DaPino